Lan is in da House

16 11 2009

Gemza querida do éssi dois da lã: Estamos, aos poucos, despertando a Lan House mais acessada entre o céu e o inferno. Foi uma longa hibernação de alguns meses.

Ficamos todo esse tempo tentando convencer São Pedro a nos aceitar no Paraíso, mas, nas palavras do próprio, “não levamos a salvação a sério.” […quem foi o diabinho que inventou a epígrafe do blog?]

Como não conseguimos nos salvar, mas nunca esquecemos da alma perdida eterna de vocês, aproveitamos esse longo afastamento para pesquisar dicas que ajudassem na salvação da galere.

Seja qual for sua religião, etnia, cor, desorientação sexual ou nível de amor por bolinha de queijo fraterno, descobrimos as vantagens e desvantagens de algumas importantes atividades humanas.

O resultado dessa pesquisa inútil inédita você vê a seguir:

feng shui – equilíbrio e harmonia da casa para atrair boas vibrações. Prática bem aceita no céu. Pra quem você acha que o criador pede um trato no design das nuvens?

vudu – prática preferida de quem gostava de pôr tachinhas nas cadeiras. Hoje em dia, são os que cuidam do Facebook do Criador pra responder os pokes.

runas – os adeptos dessa prática costumam ser convidados por São Pedro para cuidar das chuvas de granizo.

hedonismo – evite andar nu pela casa. As paredes do céu têm ouvidos, mas os vizinhos têm olhos.

yoga – ótima opção pra equilibrar a alma, mas cuidado; você pode ter que andar como caranguejo por toda a eternidade.

hinduísmo – você vai se livrar de todos os bens materiais, inclusive do cabelo. Mas vale um alerta, não é necessariamente dos carecas que elas gostam mais.

macumba – aproveite que está na encruzilhada pra deixar a oferenda de galinha preta e escolha o logradouro celeste a seguir, colhega.

Pompoarismo – busca profunda por seu “eu interior”. Muito bonito na teoria, mas cuidado pra não perder nada aí dentro.

consumismo – você pode comprar roupas de marca, carros importados e uma casa na praia, mas seu lugar no céu não está à venda. A não ser que decida dar tudo aos pobres. Ou ao pastor.

absolutismo – você pode controlar o legislativo, o executivo e o judiciário, mas lembre-se: absoluta mesmo, só Stefhany.

cavalheirismo – Você adora mandar flores e abrir a porta pras damas, mas deixá-las passar na frente pelos portões do paraíso que é bom, nada, né?

charlatanismo – o dr. Fritz está sentado à direita de deus pai todo poderoso. Aproveite que nenhum dos dois tá olhando e vá brincar de enfermeiro com a filha do médico.

construtivismo – todo pedreiro frustrado faz pós-graduação na USP e se torna construtor de bordéis no céu, onde pode cantar diariamente todas as anjas contratadas, só que com fundo de garantia.

cromatismo – utilize o poder das cores para equilibrar sua vida. Vale um aviso: faça o que fizer, não use sombra azul.

pessimismo – achar que não vai dar certo algo que daria certo se você achasse que iria dar certo (mas você só acharia isso se sofresse de otimismo). não leva ao céu.

capitalismo – aproveite enquanto está vivo. O céu está seguindo as tendência de web 2.0 e agora todas as nuvens são compartilhadas sem necessidade de senha.

otimismo – você acha que aquela frase paspalha (“sem saber que era impossível, foi lá e fez”) é uma boa frase. Amigo, o otimismo também não te levará pro céu.

cubismo – você sabe que é preciso seguir os costumes e tradições já ensinados, mas ser quadrado demais não rola.

reumatismo desculpem, o estagiário da lan house sentou aqui quando fomos tomar um café e digitou isso, o fanfarrão rs

criacionismo – serão aceitos os católicos fervorosos, protestantes crédulos e usuários de Mac.

ecumenismo – você aceitou todos os mil caminhos que levam ao céu mas, infelizmente, a fila é única.

feminismo – queimar o sutiã na praça pública foi um ato revolucionário. E você aí, com medo de queimar seu filme com o gatinho.

jornalismo – você ficou tão preocupado em entender e explicar o que está havendo no mundo que esqueceu de si mesmo. Volte 4 casas.

sadismo – você adora pisar nos outros. E pior, de salto agulha hipodérmica.

narcisismo – nem precisamos dizer que você vai morrer afogado, né?

maquiavelismo – a base do sucesso de Napoleão. Mas lembre-se da posição em que ele perdeu a guerra; pode doer.

nudismo – é lindo abdicar de suas posses e vergonhas. Mas, por caridade, evite o constrangedor pirocóptero.

pacifismo – caminho perigoso. Você pode ficar a vida inteira se contendo e, quando São Pedro perguntar seu nome, é provável que solte um sonoro “vai toma no olho do seu cu”.

pansexualismo – amor livre, sexo sem limites. Às vezes, o céu parece um enorme Woodstock.

cretinismo – para entender o cretinismo, releia este post desde o início.

Ludivon e Aleléx





O exclusivo mimizômetro do Lan House

29 03 2009

O mimimi (veja explicação no final do post) está invadindo a Internet. É tanto mimimi espalhado pelas redes sociais que o Lan House resolveu ajudá-lo a reconhecer se você também sofre desse problema e se está na hora de procurar ajuda profissional.

Some 1 ponto para cada resposta A, 2 pontos para cada resposta B e 3 pontos para cada resposta C. Se você marcar em torno de 5 pontos, parabéns, seu nível de mimimi é baixíssimo e deve ser bacana ser seu amigo. Se marcar em torno de 10 pontos, atenção: teu mimimi começa a preocupar, mas ainda existe esperança. Se marcar 15 pontos, é melhor rezar para ter algum atrativo bem forte ou ninguém vai te suportar.

1. Se você tem uma prova na escola ou na faculdade daqui a 2 dias, tem computador e internet em casa, você:

A) Senta o rabo no computador, pega os livros e textos da matéria e vai estudar. Até faz pesquisa no Google!

B) Fica enrolando, até liga o compu, aí checa seu orkut, vê se chegou email, abre uma conta no twitter (ou fica twittando se já tiver uma conta), e deixa o material para estudar ali do lado, porque, né? uma hora engrena.

C) Começa a se lamentar sentidamente, dirige palavras de fúria contra os deuses que te odeiam porque te obrigam a estudar aquela miséria, pensa que tem coisa muito melhor pra fazer, chuta o livro da matéria e sai pra comprar cigarro na padaria murmurando palavrões.

2. Se um menine ou menine que você acha fófis te chama pra sair, você:

A) Passa batão (se for menine), passa a chapinha (se for menine), põe uma cueca nova (se for menine) ou uma calcinha zéguizi (se for menine), e vai!

B) Fica insegurinha ou insegurinho do seu cu, e começa a pensar em um monte de pretextos pra não ir porque tem medo de dar tudo errado, mas acaba indo.

C) Inventa uma desculpa e diz que não pode, e fica em casa se torturando psicológica e fisiologicamente (devorando toras de chocolate, entrando em depressão e se lamuriando porque não teve coragem de aceitar o convite).

3. Teu pai ou tua mãe te diz que vai cortar a mesada porque você não está se esforçando o suficiente na escola/facul:

A) Você se manca, põe a mão na consciência, vê que é verdade, e conversa com eles, dizendo que vai se esforçar mais, e que eles podem aguardar os resultados, e pede para que a mesada seja mantida pois você fará sua parte!

B) Fica levemente desesperado ou desesperada do seu cu, não sabe o que fazer, mas acaba percebendo que não será o fim do mundo, será apenas por um tempo, nessa vida tudo passa, tudo paaaaassará.

C) Entra em pânico, teu mundo caiu, nada vale a pena, você bate (de propósito) com a cabeça na quina da pia da cozinha, esperneia, se lamenta, liga pra sua melhor amiga/melhor amigo, se debulha, ameaça cometer suicídio. Simata.

4. Você tá no maior lóvi com seu menine ou sua menine, amarradão ou amarradona, aí ele ou ela te diz: “Siliga, olia, a gemza tem que terminar, eu tenho um novo lóvi”.

A) O baque é forte, mas você é mais, segura a tua onda, não deixa o bambolê cair, ajeita a chapinha, conserta o boné e sai na elegância, dizendo que ela é uma vaca e não te merece mesmo, ou que ele é um pivete sem futuro e você tá melhor sem ele.

B) O choque é poderoso, te derruba na sarjeta, você sai cambaleando, erra o caminho de casa, mas, depois de uma semana já conseguiu se conformar com o pé na bunda e tá pronto/pronta pra partir pra outra.

C) Teu mundo caiu, você simplesmente não consegue aceitar, as lágrimas esguicham, você agarra a pessoa pelo pescoço, pergunta aos berros “Como você pode fazer isso comigo, você acabou com a minha vida, perdi o chão, perdi a pose, perdi o rebolado, perdi as chaves de casa e a vontade de viver!”

5. No ponto de ônibus, altas madrugas, o teu buzão não aparece e você não tem grana pra pegar um táxi.

A) Você fica firme e forte ali porque sabe que uma hora ele aparece, basta ter um pouco mais de paciência.

B) Você tá que não se aguenta em pé, tem um mendigo te olhando esquisito, mas não é o primeiro perrengue que já passou e você cata uma pedra no chão para o caso de uma emergência.

C) Você chora copiosamente e pragueja ao mesmo tempo. Teu ônibus passa e você não vê porque está chorando e praguejando copiosamente.

Agora, some seus pontos e divulgue os resultados aqui na Lan!

Aleléx

PS.: Ludivon me chamou a atenção que estava faltando uma explicação do que é “mimimi”. Gente, é simples: mimimi é mania de reclamar de tudo, de choramingar, de ficar se queixando, de ficar fazendo pipipipi igual o Chaves, enfim: onomatopéia de chororô. prontoexpliquei





Teste do cérebro menine em português

27 03 2009

Vocês se lembram do nosso procuradíssimo post “Seu cérebro é menine ou menine?“, que trazia um teste da BBC para você saber se seu cérebro era menine ou menine?

Pois então, a revista Época acaba de fazer uma adaptação miserável em português. O teste da Época é bem mais curto e mais simples que o da BBC, não deverá ter a mesma precisão do teste em inglês, mas pode ajudar a te situar com mais ou menos precisão na escala de menines e menines.

Fica aqui o teste miserável.

Aleléx

PS: Peço desculpas aos menines e às menines leitores do Lan House pelo longo tempo sem atualização. Estou tendo de me dedicar de corpo, alma e brinks à difícil tarefa de ordenhar o leite das crianças diretamente das tetas da vida, e está difícil escrever misérias. Mas prometo que, em breve, voltarei aqui com mais um post (cof, cof) decente, e aí vocês vão ver!





Tá QuereEeEEeeEeeEeEeEEeeeeEEnndo

13 02 2009

Atendendo a pedidos mais uma vez [pois vocês sabem que a LãRauzi é praticamente um blog colaborativo, total 2.0 beibi!], vou discorrer um pouco sobre uma dúvida que assola os éssi dois confusos e ansiosinhos dos cus dos seus átrios:  como saber se o (a) gatchenho (a) que você está pegando te quer mais que dólar ou ta te enrolando para seu bel-prazer?  Fikdúvida.

O problema que hoje em dia a concorrência está cada vez mais desleal, não por outras pessoas, mas por idealizações de pessoas perfeitas. Concorrer com a imaginação parece bem difícil, não é?

Pois é, então para que você consiga fazer a pessoa te olhar com mais realismo e começar a te admirar, você tem que seguir a velha fórmula que Vovó Mafalda, Xuxa e as Meninas Super Poderosas sempre ensinaram, seja você mesmo, bee.

Entendo que seja complicado, a gente tenta muito se adequar aos gostos da outra pessoa e ser o que ela gostaria que fôssemos, mas confia em mim, isso não vai longe, você só vai estar dando mais uma imagem pra ela idealizar, e o que é pior, de você mesmo. Te apaga, temdel.

Ok, chega de fabular, vamos à prática [que eu sei que é isso que vocês gostam, safadénhos]. Sinais que podem significar se rola um vempracáminhanega ou não.

Ta QuereEEeeEeEEeeEEeeEeEEendo:

Quando alguém está interessado em juntar as roupinhas de baixo com você, normalmente começa a mostrar interesse em participar da sua vida, como, por exemplo, conhecer sua família, jogar video game com seu irmão mais novo, manda você não responder à sua mãe, essas coisas. Inclusive começar a fazer parte do seu círculo de amigos, adicionando-os nas redes sociais, fala bem deles, ou mal [os dois são válidos, pois se fala mal, ou é porque ta com ciúmes ou porque está se preocupando com você].

Se começar a ficar mais presente na sua vida, como puxar papo pelo MSN, se interessar pelos seus projetos [se palpitar, melhor ainda], querer saber do seu dia, como está se sentindo e porque etc.

Se você é uma pessoa mais sensível, vai perceber isso também pela sua linguagem corporal quando estiverem juntos, [já falamos sobre essa língua do corpitcho aqui e aqui] os carinhos ficam mais ternos e zelosos, mais quentes e suaves [é paissssão zente!] ui!

Menines que estão interessados em menines gostam de se mostrar presentes de forma mais idiossincrática também, dando lembrancinhas que tenham significado somente para vocês dois, isso é um sinal de muito carinho, pode valer muito mais que presentes inesperados que tenham mais significado pra outra pessoa [isso pode significar mais um “vamos fazer/continuar a fazer zeguizo”].

Já se flagrou fazendo planos bobos com a pessoa? Tipo, “ah, daí a gente pode fugir pra Madagascar e viver de jaboticabas silvestres e dançando o Hula para os turistas”, fazer planos, mesmo que totalmente utópicos é fofo, mesmo sendo uma visão equivocada de uma vida juntos a longo prazo, é uma tentativa dupla de escapismo, mas sem deixar de ser saudável [falei bonito agora, né?].

Se quiser ir ainda mais longe, convide a pessoa para programas mais, humm, íntimos [não ir ao motel, ok?] digo coisas de família, aniversário de amigos muito próximos [nessa de amigos, enfatize o quanto é teu amigo e que tem certeza que ele adoraria conhecê-lo].

Caso você seja do tipo que não tem muita paciência de ficar reparando detalhes, pode tentar ser mais cara de pau direto [mas já aviso que isso pode ser arriscado, não temos controle sobre as interpretações das pessoas] sijoga.

Mas daí vai ter servido de nada você ter lido isso.

Foi um prazer fazer você perder 15 minutos do seu dia. Beijo.

PS: Acho que mostrando os sinais de que o affair “ta querendo” já dá pra ter uma idéia de como é quando não quer, mas caso ainda estejam em dúvida e queiram mais informações, ligue 0800-Brinks [é só comentar, vocês sabem como funciona].

Ludivon





Querido vizinho…

9 02 2009

Mês passado, um cara se mudou pro apartamento em frente ao meu. Sei quase nada da peça, a não ser que os móveis dele são de bambu, porque vi o pessoal da mudança carregando no corredor. Nos cruzamos na escada uma vez e ele disse “olá”, mas não posso ser amigo de alguém que tem móveis de bambu, então eu disse que tinha de lavar alface pro meu jabuti (não tenho jabuti, acho um bicho desagradável) e vazei.

Dias depois, quando fui olhar a caixa de correio aqui do prédio, vi que ele tinha deixado um bilhete todo colorido, com a imagem de um balão e uma serpentina, dizendo que iria dar uma festa e que era para falar com ele caso o barulho ficasse alto demais.

O problema do bilhete não era dar uma festa e não me convidar, mas, sabendo que não vai convidar a pessoa que vai ler o bilhete, se dar ao trabalho de fazê-lo todo colorido, com balões e serpentinas, como quem esfrega na sua cara: “Tá vendo? Vou dar o maior festão e nem estou chamando você. Mas sou educado pra caralho e pode vir falar comigo se tiver alguma reclamação a fazer”.

Hoje resolvi revelar a troca de emails que tive com ele.

reflitão

convite_paulo

From: Alexandre Rosas
Date: Thursday 8 Jan 2009 11:04am
To: Paulo Conteiro
Subject: R.S.V.P.

Caro Paulo,

Obrigado pelo convite! No início, pensei que era uma festinha infantil por causa das cores primárias fortes, o lindo balão e a bonita serpentina. Mas logo percebi que você deve ter se virado como deu no Paint. Mas ficou bonito! Não perco essa festa por nada. Que horas você quer que eu chegue?

Abraço, Alexandre

From: Paulo Conteiro
Date: Thursday 8 Jan 2009 3:48pm
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

Salve, Alexandre
Perdão, o bilhete era só para avisar os vizinhos que poderia haver um pouco de barulho na noite da festa. O open-house na verdade é só para amigos e familiares, mas você pode passar um outro dia pruma cerveja, que tal?
Abs Paulo Conteiro

From: Alexandre Rosas
Date: Thursday 8 Jan 2009 5: 41pm
To: Paulo Conteiro
Subject: R.S.V.P.

Obrigado, Paulo!

Me incluir na sua lista de amigos e familiares significa muito pra mim. Nunca falamos muito quando cruzamos no corredor, já está na hora de mudarmos isso. Da próxima vez que nos esbarrarmos poderemos bater um longo papo sobre um assunto de sua escolha. Podemos falar sobre o Twitter, esse assunto tá super hype. Comentei com meu amigo Rufino que você vai dar uma festa e ele ficou tão animado quanto eu. Quer que eu leve alguma coisa, uns refris, ou é tudo por conta?

Abração, Alex

From: Paulo Conteiro
Date: Friday 9 Jan 2009 10:01am
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

Oi, Alexandre
Como eu disse, o open-house é só para amigos e familiares. A casa não é muito grande, então nem daria para receber outras pessoas. Eu sei que você entende. So sorry, parceiro.
Abs Paulo Conteiro

From: Alexandre Rosas
Date: Friday 9 Jan 2009 2:36pm
To: Paulo Conteiro
Subject: R.S.V.P.

Caríssimo Paulo,

Entendo perfeitamente, esse prédio tem apartamentos super apertados. Eu gosto de dar uma corrida leve de vez em quando pra manter a forma, mas hoje em dia é perigoso sair de casa, então corro aqui mesmo, dou vários passinhos curtos parado no mesmo lugar com os braços estendidos junto ao corpo.

Compreendo suas limitações de espaço. Se você quiser trazer alguns dos seus móveis aqui pra casa no dia da festa, tá limpo – se colocarmos sua mobília de bambu aqui no quartinho de empregada e espalharmos as almofadas pelo chão, isso daria um monte de lugares extras pra galera sentar e o ambiente ficaria ainda mais aconchegante.

Eu disse ao Rufino para não chamar mais ninguém por causa do problema de espaço, então seremos apenas eu, ele e um outro parceirão nosso, o Verme. A gente acabou comentando da festa, ele não admitiu ficar de fora, você sabe como são essas coisas.

A namorada do Verme tem um trabalho pra fazer na noite da festa, mas pode ser que ela consiga ir se rolar carona depois com os amigos.

Super abraço, Alex

From: Paulo Conteiro
Date: Friday 9 Jan 2009 4:19pm
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

!!!

Ninguém pode vir pro open-house, é só para amigos e familiares! Eu nem conheço essas pessoas. Como você sabe que tenho móveis de bambu? Você é o morador do 301?

From: Alexandre Rosas
Date: Friday 9 Jan 2009 6:12pm
To: Alexandre Rosas
Subject: R.S.V.P.

Salve, Paulo,

Eu entendo que é uma festa particular e agradeço por confiar em mim e nos meus amigos. Eu apenas chutei que você tinha móveis de bambu, todo mundo tem um hoje em dia. O bambu é um dos materiais mais renováveis que existem e, além de ser tremendamente forte, é super leve e bonito.

Mas enfim, o Verme me ligou hoje empolgadão pra falar da festa e perguntou qual seria o tema, eu disse a ele que, até onde tinha entendido, não havia um tema, então falamos a respeito e achamos que seria uma boa fazermos tipo uma festa Ploc. Todo mundo ama os anos 80!

Já estou trabalhando nas alterações do seu convite e vou imprimir 100 unidades ainda hoje. Terei de pedir a sua colaboração financeira porque os cartuchos da minha Epson são importados, não encontro por aqui. R$ 150 cobrem os custos numa boa. Pode deixar a quantia na minha caixa de correio, sem problemas! Vai ficar show

Abração, Alex (super animado! = )

From: Paulo Conteiro
Date: Saturday 10 Jan 2009 11:06pm
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

De que diabos você está falando? Não tem festa temática nenhuma, é só para amigos e familiares. Ninguém de fora pode vir, É SÓ PARA AMIGOS E FAMILIARES, você não fala a minha língua? Não imprima nada porque não vou pagar por uma coisa que eu não preciso e não pedi! Olha, me desculpe, mas estou de trabalho até o pescoço e não posso ficar conversando com você. Você é do 301?

From: Alexandre Rosas
Date: Monday 11 Jan 2009 9:15am
To: Alexandre Rosas
Subject: R.S.V.P.

Oi, Paulo,

Concordo plenamente, hoje em dia ninguém mais tem tempo pra nada. A vida anda uma loucura. Não, não, moro no 303. Nossos quartos são parede com parede. Quando estamos dormindo, nossas cabeças ficam separadas por apenas alguns centímetros. Se puser meu ouvido na parede, consigo te ouvir.

Para a sua festa, acho que já decidi: vou de Ninja. Seria fantástico se você também se vestisse de Ninja, aí poderíamos fazer uma exibição de artes marciais para os convidados. Vamos fazer isso! Tenho espadas de verdade, vou levá-las.

Ah, você disse no convite que se eu precisasse de alguma coisa, era só dizer. Meu carro vai estar na oficina semana que vem e eu pensei, como agora somos amigos, se estaria tudo bem pra você me emprestar o seu. Tenho verdadeiro pavor de ônibus, estão sempre lotados de pobres que não têm carro.

Abrasss, Alex

From: Paulo Conteiro
Date: Monday 11 Jan 2009 3:02pm
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

!!!!!!!????????

Não, eu não vou emprestar meu carro e não existe o maldito 303. Eu acho que você é o morador do 301. Você não vai vir pro meu open-house e não vai trazer ninguém. Qual é o seu problema, afinal?? Meus únicos convidados são amigos e familiares, eu já disse isso. Ninguém vai vir fantasiado e só vai ter gente que eu conheço. Não quero ser grosseiro, mas pelamor cara! respeita

From: Alexandre Rosas
Date: Wednesday 14 Jan 2009 2:04am
To: Paulo Conteiro
Subject: R.S.V.P.

Grande Paulo,

Estou em viagem de negócios desde segunda-feira e não consegui acessar meus últimos e-mails. Chego em casa hoje à noite, a tempo pra festa, e só queria dizer: estamos todos ansiosos! Devo chegar por volta das onze, no máximo meia-noite, exatamente quando começa a esquentar.  = ))) O compromisso da namorada do Verme foi cancelado, então ela vai conseguir. Portanto, mais uma boa notícia. É provável que ela traga aqueles amigos que eu falei, então vai ser mais animado do que imaginamos. Estou levando o Imagem & Ação.

Super abraço, Alex, the Ninjaaaaa

Aleléx

Tradução e adaptação exclusivas do Lan House do Purgatório sobre o original de David Thorne.




Fantasias zeguizuais

2 02 2009

Menines e menines querides, hoje estava toda atenta ao Twitter pra ver quais misérias estavam por vir e acabei caindo em um blog bem legal, o Elas Eles, achei o último post a caaaaara da Lãhauzi e pedi pra fofa da Tessa que deixou super de boa eu postar aqui as experiências e análises dela em um assunto que vocês ATORAN, qual é? ZÉGUIZO, seus safadenhos!

A menine escolheu algumas fantasias sexuais e fez uma análise crítica e detalhada delas, ou seja, ta na cara que vocês vão adorar.

**Tentei manter o texto o mais fiel possível ao original, fiz sutis modificações, obrigada pela experiência Tessa =*

ESCADARIA:
pro cara é uma boa posição, mesmo que ele esteja dando um duplo twist carpado não sentirá tanto desconforto quanto a mulher [no caso de gueis, pense em quem está sendo ativo e quem está sendo passivo]. Mulher [passivo (a)]: se ficar de 4 esfola os joelhos, se ficar deitada (barriga pra cima), destrói a coluna [talvez fique até entrevada na escada]. Melhor horário para sua execução: entre 01 e 06h.
NIVEL: 4
NOTA: 5

ELEVADOR: pra ambos é bem bom, não tem grandes problemas. Certifique-se que o elevador tenha aquele botão que bloqueia ele [caso não tenha, prepare-se pra grandes sustos] Melhor horário para sua execução: entre 01 e 06h.
NIVEL: 5
NOTA: 7

NA RUA: adrenalina total, é arriscado mas também divertido, fica-se com altas histórias pra contar. Acredito que seja mais prazeroso para o homem do que para a mulher, vai depender muito do cara [ou o(a) ativo(a)] a mulher conseguir ter prazer. Melhor horário para sua execução: entre 00 e 05h.
NIVEL: 10
NOTA: 7,5

NO CARRO: prazeroso para ambos, se for se aventurar no banco de trás, o máximo que pode acontecer e bater em algum lugar, mas nada que ofereça algum risco. Se for no banco da frente, a mulher [passivo(a) ah vocês já entenderam] tende a sair toda desmontada, fora que há o risco de quebrar alguma coisa. Outra dificuldade é achar local para estacionar, se não for em drive in, qualquer lugar que se pare o vidro embaçado pode denunciar vocês, é um risco alguém bater no vidro… ou a polícia chegar ahauhauaahauahuaahau. Melhor horário para sua execução: entre 22 e 05h [se seus horários forem malucos, prepare-se pra adrenalida].
NIVEL: 8
NOTA: 9


FANTASIAS
[ex: enfermeira, empregada,…]: mais comum para os homens, mas se bem conduzida pode ser bem prazeroso para os dois. Se ela não for levada ao pé da letra [tipo, a mulher ir a um hospital vestida de enfermeira e o parceiro ir lá abordá-la “gata, minha pressão ta nas alturas”] não oferece nenhum risco. Melhor horário para sua execução: qualquer hora, depende do que se está planejando.
NIVEL: 0
NOTA: 4

PS: Para as avaliações foram levadas em conta experiências pessoais e de alguns conhecidos, o nível foi calculado baseado na periculosidade e execução. A nota, de acordo com o nível de prazer que ela pode proporcionar.

Quem já experimentou, dê seu pitaco.
E quem não experimentou ainda, fique a vontade para perguntar.

Ludivon





Histórias que menines contam – 2

27 01 2009

Conforme prometido, eis a segunda parte da lista de mentirinhas brancas que as menines contam na hora de vender seu peixe.

Fiquem atentos: melhor saber agora do que se arrepender depois!

Pequena Lista de Meias-Verdades Miseráveis (ou Mentiras Descaradas) que (Algumas) Molieres Adotam nos Sites de Lóvi

MEIA-VERDADE..

A VERDADE INTEIRA…:

Adora viajar

Se você estiver pagando

Adora bichinhos

Futura velha louca dos gatos

Madura

Vai reclamar todo dia que você é um eterno adolescente

Nova Era

Não se depila nunca, em lugar nenhum

Moderna

O ex-marido mora no sótão

Estilo antigo

Luzes sempre apagadas, papai-e-mamãe e olhe lá

Cabeça aberta

Tá topando qualquer um porque, mew, é agora ou nunca

Extrovertida

Vai te constranger em público

Intensa

Loucadocu

Mignon

Olhando de trás, vão pensar que você é pedófilo, o pai dela, ou as duas coisas

Intelectual

Deprimida, meio esquizofrênica

Romântica

Fica melhor quando observada à luz de velas

Autônoma

Desempregada

Confiável

Nem que quisesse iria encontrar com quem te trair

Espiritualizada

Pertence a uma seita

Equilibrada

Dopada

Alta e elegante

Anoréxica

Bronzeada

Estudo de caso para câncer de pele

Calma

Sonífero ambulante

Viúva

Você deve ser o próximo

Escritora

Pretensiosa sem noção

Procura alma gêmea

Assistir “Atração Fatal” novamente é uma boa idéia antes de se envolver com ela

Aleléx