Como ser lecau no Orkut – Parte IV

4 06 2008

Se você tiver seguido as instruções dadas antes, estou certa que você já tem um profile bastante apresentável e interessante (mesmo que seja somente pseudo-interessante).

Apresentarei outros dois pontos bem relevantes em um profile: vídeos e amigos.

 

 

Passo 7 – Vídeos

Essa é a parte que você fica caçando misérias no Youtube pra colocar no seu Orkut e divertir os outros de graça.

Qual o problema? Orkut tá virando MySpace mesmo.

Eu, sinceramente, olho os vídeos de ninguém. Só coloquei nos meus porque gosto de vê-los, é como um arquivo, e também porque tem um vídeo meu. Eu também tenho direito de me exibir, oks.

 

A la Spielberg – Vídeos de rave, com descrições do tipo “good vibes for you”, “psytrance como religião”, “psy não é droga”.  Mensagens, correntes. Vídeos de shows pequenos, que você só coloca porque viu, e pra piorar, colocar na descrição “eu fui”.

Todo mundo já viu os vídeos do Terça Insana, já perdeu a graça oks, fikdik. Colocar milhares de vídeos, pôr vídeos que só interessem particularmente a você, por exemplo, ninguém vai se interessar em ver um vídeo de “divisão celular”, “álgebra para mestrandos”, etc.

Colocar um vídeo tosco qualquer só porque você fez uma ponta.

Não precisa encher de clipes de uma banda que você gosta oks, isso não vai te fazer mais fã dela, aliás, ser fã é sooo last week.

 

A la Burton – O engraçado sempre vale, mas é necessário ter o senso de humor apurado (isso eu já não posso ensinar). Um clipe que achou muito bem feito, interesses seus que sejam interessantes para os outros também.  

Vale bastante colocar vídeos seus, afinal, Orkut também serve pra se promover. Mas há uma grande diferença entre “aparecer” e “se promover”. O “aparecer” é fazer papel de idiota, o “se promover” é fazer as pessoas se interessarem por você.

 

 

Passo 8 – Amigos

 

Seguindo um conselho, atrevo-me a mudar o ditado “diga-me com quem andas que eu te direi quem és” por “diga-me com quem andas que eu te direi aonde chegarás”.

É bem aconselhável você ter uma rede digna de amigos, pois quem chegar no seu profile, vai ver os amigos que têm em comum (ou não), e se tiver uma pessoa que o observador ache ridícula, ele o classificará como tal.

 

Whatafuck?! – Ter muitos fakes é sempre péssimo, além de mostrar que você não tem amigos, fica evidente que você se relaciona com qualquer um. Ter fakes com profile pornográfico é super queima filme, além de ficar evidente que você é pervertido (isso tem que ser segredinho), vai estimular vários outros fakes/pervertidos a tentar se relacionar com você.

Ter um monte de gente que você nem conhece, muito carente, aliás, ter amigos demais já é suspeitável.

 

Zuperpop – Deve ficar claro que você está bem inserido em um grupo com interesses comuns. Ter um número restrito de amigos, para ficar claro que não é qualquer um que merece a sua amizade.

Ter gente descoladinha também é bom (desde de que tenham alguma coisa em comum com você).

Mas o principal é: seja exigente.

 

 

Em breve a última parte.

 

Muda logo seu Orkut, não estou tendo esse trabalho todo só pra você rir, oks?

 

 

Bisteca

 

 

Anúncios




A polinização de Marli, o despertar da sexualidade

2 06 2008

 

 

Tenho um amigo que consegue me passar as piores misérias que existem no Youtube, são tão ruins, que vale uma semana de diversão. Vale lembrar muito nossa pequenina Wendy Sulca, que rendeu semanas de risadas

 

Ele acabou de me mandar uma tal de Marli, que é um terror.

 

A letra tem umas metáforas terríveis como “minha flor está pronta pra ser polinizada”, nem José de Alencar faria melhor.

 

A mulher é surtada. Parece que está fazendo uma simpatia ou algo assim, colocando objetos bem, digamos, sugestivos, em uma bacia de plástico, e pra Exu nenhum botar defeito, ela coloca a bacia (de plástico) no forno!

 

Ou quando se refere a um objeto não identificado como “maciço, roliço, grosso, instrumento do prazer”. Bem, vale a pena assistir a Marli “brinco de sino de natal”.

 

Só pra instigar.

 

 

Bisteca