O que menines bêbados fazem no banheiro?

29 07 2008

Mijam, é claro!

Quer dizer, tentam acertar o meio do vaso, porque os litruz – tonéis, se estivermos falando da Bisteca – de cerveja consumidos durante a noite deixam tudo embaralhado e com imagem dupla na nossa frente…

Pois agora você pode testar a pontaria do seu lulu (ou lelé, mas a menine estando de pé… hihi) neste game miserável em flash que simula os efeitos do álcool quando ele ou ela vai se aliviar no banheiro. É simples: basta tentar controlar a direção do jato com o mouse para não molhar a beirada do vaso, nem o chão, nem o seu au istar novo. As tulipas vão se esvaziando e a situação vai saindo do controle; portanto, concentre-se!

Ligue o som do seu PC: o barulho do jato na água, o som do tuntz-tuntz de buatchy no fundo e o menine lá suspirando no final, tipo (“oooh-ho-ow!”), de alívio, são destaquinhos desse game miserável que não serve para rigorosamente nada, a não ser, é claro, desperdiçar o seu preciosíssimo (cof, cof) tempo. Depois não diga que não avisei!

Eu não ligo a mínima praquela pontuação mequetrefe que eles põem lá, mas, se quiser anunciar seu recorde aqui, fique à vontade, oks.

Mijão! Mijona!

Aleléx

.
Add to FacebookAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to Ma.gnoliaAdd to TechnoratiAdd to FurlAdd to Newsvine

Anúncios




Como ahazar na buatchy

30 06 2008

Particularmente, eu odeio balada, mas é porque eu já aproveitei muito, já roubei muito a cena, e como todos os conhecimentos que tenho sobre a vida noturna não me serão mais úteis, vou repassar aos meus queridos leitores que ainda têm alguma esperança nessa vida, e talvez me levem um pouco a sério, como arrrasar na balada.
Tudo começa com decidir onde você vai e conseqüentemente com quem você vai, pois a relação amigos-local é essencial pra você se incluir no ambiente, tudo deve ser coerente. Você não precisa ter só amigos bonitos e aparentemente interessantes, mas a partir do momento que você decide que quer arrasar no dia x (pra não falar dia D, que me pareceu muito brega), é amigo amigos arrasos a parte. Se você não tiver amigos interessantes e descolados, chame o Toni Sá, ele é melhor que O Boticário, pode ser o que você quiser (personal friend lifestyle).

Escolha uma roupa sensacional, não tenha dó de usar aquela blusa que você estava guardando pra uma ocasião especial. Roupa não é virgindade. Também não precisa ser espalhafatoso, saiba chamar atenção passando longe de ser ridículo. Isso qualquer site de moda pode ajudar, se não tiver estilo próprio, copie algum famoso que esteja na moda.
Saiba o momento certo de entrar na balada. Não pode ser assim que abrir, nem quando as pessoas já estejam começando a sair, o apropriado é entrar entre 1 e 2h após o início da balada.
Quando entrar, não deixe que as pessoas percebam que você é um assalariado que rala a semana toda e depois tem que comer pão com ovo porque gastou tudo na balada, seja elegante, fino, superior. Atrevo-me a reproduzir os ensinamentos de Michael Alig e James St. James (Party Monster) que resumem em parte o que eu quero dizer:

A Arte de Dominar um Lugar:
Depois de fazer sua grande entrada, pegue seu amigo pela mão e saia cumprimentando todo mundo, dando a volta no salão. Quando terminarem, cada um siga em direções opostas, parando e perguntando para as pessoas se elas viram seu amigo. Depois, encontrem-se novamente e saiam falando para as pessoas “Olha, achei meu amigo”

Regras da noite:
1. A primeira impressão é a que fica. Por isso, quando você for a um lugar, nunca chegue…faça uma entrada!
2. Tenha certeza que sua roupa fica boa em fotos preto-e-branco, e tenha uma boa fala na manga, mesmo que você tenha que conversar sozinho.
3. Cuidado com as pessoas que não sabem seus lugares.

Não se misture, escolha um espaço de destaque na balada ou um estrategicamente reservado (os dois tem um efeito parecido, a escolha só depende do seu verdadeiro objetivo, aparecer mesmo ou gerar interesse) faça parecer que aquele local foi reservado pra você, como se você sempre fosse lá, se fosse o dono daquele espaço, não fique caçando, olhadinhas discretas e diretas é o essencial para uma pegada quase garantida depois de fazer esse carão todo.
Não vá estragar tudo dando baixaria na balada, pegação sensualmente comportada. Pra ninguém ficar reparando demais, mas quem olhar vai sentir vontade de te pegar também.
Beba somente o equilíbrio entre “descontrair” e “aproveitar”, passar disso, significa grandes chances de dar vexame ou cometer deslizes que podem acabar com o seu glamour.
Faça amizade somente com pessoas que parecerem relevantes no ambiente, como DJ, Barman e algumas outras “celebridades” locais. Esqueça o Go Go Boy (Girl).
Não precisa ficar até o fim da balada. Olhe a sua volta com um olhar crítico, quando perceber que o ambiente está começando a ficar sombrio, pague sua comanda e vá embora.
Quando estiver indo, seja simpático, para quebrar toda imagem arrogante que você deixou nas pessoas assim elas se sentirão instigadas a querer te ver de novo, “afinal, o que é você?”.
Pronto, ahazou. Mas agora o que te resta é chegar em casa, fazer um miojo e dormir até a hora que sua mãe te acordar pra ir almoçar.

The dream is over

Bisteca

Add to FacebookAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to Ma.gnoliaAdd to TechnoratiAdd to FurlAdd to Newsvine





Parada guei é ruim pros gueis, tô confusa.

25 05 2008

 

 

 

É, a Parada do orgulho Guei é hoje, liga a TV e vê um monte de bexigas cor-de-rosa, e mil bandeiras com as cores do arco-íris, um mar de gente caminhando. Até aí tudo bem.

Mas quando começa a virar pra descer a Consolação começa a baixaria (não necessariamente aí). Uma pegação sem limites, as bishas se desmunhecam e as trucks começam a apertar a meia que está na calcinha. Horrorshow.

E o pessoal que tava lá só pra prestigiar? Só pra mostrar que tem orgulho de ser o que é? Gente boa que só queria participar de um interesse comum?

É péssimo, só reforça os estereótipos que a maioria das pessoas tem dos gueis. Totalmente desnecessário.

Proibir não é a solução também, então pergunto: comofas?/

 

Estou indignada, prontofalei. bjuzmiencontranabuatchy

 

Bisteca