Te dou um tapa na bunda!

13 09 2008

E ainda deixo uma marca miserável nela! Hahaha!

Pra quem andou reclamando que só conseguiu ficar ainda mais estressado com o plástico bolha da brinks, esse agora eu garanto que desestressa… Ah, desestressa!

Trata-se de mais um game miserável que faz três coisas fundamentais: não leva a nada e ainda te dá uma informação absolutamente inútil: a velocidade (em milhas por hora!) com que você consegue dar uma palmada safadenha da brinks numa bela bunda oferecidinha.

A terceira coisa é te dar aqueeeeela sensação de tempo perdido que você só consegue aqui, com os games miseráveis da Lan House do Purgatório.

As instruções são simples: mantenha o botão esquerdo do mouse pressionado sobre a mãozinha boba e arraste-a o mais rápido que puder na direção da bunda! E delicie-se com o sonoro SLAPT e a reação da moça.

Pra se aquecer, brinque com diferentes velocidades:

  • LESMA: A menine dá um suspiro lânguido (Aaaa-aaah).
  • ANIMANDO: A menine dá um suspiro mais profundo (Mmmhf!)
  • RAIVOSO: Ela grita. hihihi

Meu recorde foi uma palmada assassina a 681 mph (1.095 km/h! Sim, eu fiz a conversão…)

Fica aqui. Divulgue seu recorde miserável nos comments!

Aleléx

Anúncios




O futuro da bunda

16 07 2008

Não sei o que está acontecendo com a minha cabeça, pois ultimamente tem saído milhões de músicas barangas.
Mas não baranguices convencionais, coisa antiga, da minha infância. Sabe, aquelas que você nem queria que marcassem sua vida, mas elas marcam por vontade própria? Que se apossam do seu bom senso e te aprisionam em um Porto Seguro mental? Essas!

Alguém ainda se lembra de pérolas como:
“Você é meu amor/ te quero de novo/ te ensino a fricotar/ fricote do fofo”
“Diga aonde você vai, que eu vou varrendo/ vou varrendo, vou varrendo, vou varrendo”.

Até minha Mona Penada resolveu participar (quem não sabe de minha Mona Penada, ou não se lembra dela, leiam aqui). Ontem no banho começamos a lembrar do Tchan e suas aventuras.
Mona Penada – Oie!
(Brinks, nem disse isso).
Mona Penada (corrigido) – Nossa bee, lembra do Tchan no Hawaii?
Eu – hahahahahaha! Hula hula de lá tchannnn, quebra quebra daquii tchannn
MP – hahah simmm, e do Tchan no Egito?
Eu – Essa é a mistura do Brasil com o Egito, tem que ter charme pra dançar bonito. Aaali babá!!
MP – Tchan na Selva, Tchan no Japão…
Eu – Como você lembra dessas coisas ?
MP – Eu lembro de tudo do Tchan, quando eu era mais nova, eu tinha que ficar brigando com as minhas primas, porque eu queria ser a Carla Perez e elas diziam que eu tinha que ser o Jacaré.
Eu – E o que você fez quando a Carla Perez saiu? Quis ser a Sheila Mello?
MP– Não, queria ser a Scheila Carvalho, que era mais desejada.
Eu – Lembra que elas ficavam competindo pra ver quem tinha a bunda maior?
MP – Ainda bem que a Mulher Melancia ainda era um melãozinho nessa época.
Eu – Caralho! E pensar que a bunda da Carla Perez era considerada um escândalo!
MP – Vai entender né, com os avanços da tecnologia, tudo tendendo a diminuir para ficar mais atraente e as piriguetes aumentando seus dotes.
Eu – Quando aparecer uma que consiga superar a Melancia, eu até compro um celular.
MP – De pedreiro?
Eu – Igual de técnico de energia elétrica
MP – Combinado!

Bisteca e Mona