Chega junto, gatchénho – II

11 01 2009

Você que é o timidozinhodoseucu deve ter se esbaldado com as diquinhas que dei no último post, então, como eu adoro encher vocês de informações inúteis fundamentais, continuarei o guia pra chegázuntinho dos menines e menines.

Lembre-se da linguagem corporal
O Aleléx já postou aqui na Lan uma vez um guia de comportamento corporal [veja aqui], ser observador é essencial, te poupa de ser um paspalho sem noção e sensibilidade. Ter a noção da linguagem corporal te poupa de uma tentativa frustrada, deve ser levada em consideração antes da abordagem. Ou seja, não cruze os braços nem evite contato visual, desperte o tigre em você.

Leve numa Buena
Siliga, chegázunto é na verdade uma tentativa de diversão, na maioria das vezes, até a aproximação já é um jogo divertido, é uma pré troca de fluxos gemza..
Você não vai estar tentando salvar a humanidade das abelhas rainhas assassinas ou pedindo alguém em casamento, ou seja, pra que o pavor?
A pessoa pode ser mais gostosinha que bolo de cenoura com brigadeiro e leite geladinho, mas ainda assim, é só uma pessoa.

Mantenha uma conversa estimulante e regada a risos, não a bocejos
Deve haver um bom motivo pra alguém querer manter uma conversa com você, seja porque você está sendo engraçado, inteligente ou minimamente agradável, mas manter o equilíbrio é essencial, ser engraçado demais pode acabar fazendo você virar uma piada, muita conversa [pseudo] inteligente [ainda mais em um momento que não exige tanta informação] pode te tornar chato e presunçoso.
Nesse tópico, vale a regra da linguagem corporal, se a pessoa está prestando a atenção em você e interagindo, ela está interessada, se parece dispersa, é sinal para você mudar o rumo da conversa ou cair fora.

Perca o medo do embaraço
Óóóóbvio que ninguém quer levar um saidaquipaspalho, mas se você ficar constantemente com medo de levar um saipralá, claro que nunca vai conseguir se aproximar de alguém com tanta insegurança. Faça tipo um mantra “hummm não tenho nada a perder hummmm”. Lembre-se que possivelmente você nunca mais verá a pessoa que te deu um fora.

Ninguém nunca morreu de éssi dois quebradinho, se você acha que estão fazendo voodoo com seu coraçãozinho, faça uma simpatia e chute essa macumba!

Ludivon

Anúncios




Como conquistar alguém – II

19 11 2008

Continuemos o post Don Juanesco onde pelo menos tento ensinar comofas para conquistar alguém.
Agora você já sabe que o seu amor platônico, apesar de ser bem confortável, não vai te levar a nada, pois você deve tentar se envolver com a pessoa, aliás, você deve se envolver.
Portanto, deixarei de ser repetitiva e continuar o passo-a-passo porque sei que é disso que vocês gostam.

4º – Memória seletiva

O envolvimento serve para você criar um grande e vasto banco de dados sobre a pessoa. A partir dele poderá medir seus comentários e saber até onde você pode ir. Isso eu aprendi com minha mentora que é recordista de prospecção de relacionamentos em um curtíssimo espaço de tempo [a menina que mora comigo]. Ou seja, tudo que você sabe sobre a pessoa você deve usar ao seu favor. Mas é claro que tudo deve ser feito sutilmente, pois afinal, pode acontecer que um dia você realmente a conquiste e ela se lembre disso, por isso tem que ser quase inexistente [pelo menos aparentemente] – {não entendeu, deposite R$ 75,00 na conta da Lãrauzi para obter um guia completo e detalhado}.

5º – Ação seletiva
Assim como a memória, você deve apenas agir [depois que tiver o aval da memória]. Resumindo grosseiramente, se você quer tentar conquistar uma pessoa dessa maneira racional e gradual você já tem que ter se desprendido da idéia de amor platônico, porque você já se cagou todo, ou deixou tão claro que vai encarar de uma maneira mais racional, portanto, continue. [nunca prometi simpatias aqui]. {se bem que a menina que mora comigo me ensina uma cada dia, sem eu nem querer saber, coisas do tipo, escreva o nome da pessoa com esmalte nos pés, fikdikestúpida}.
Ou seja, se você tiver o mínimo de bom senso você vai saber até onde ir. Até esse ponto, evite intimidades como falar da sua vida, por favor. Pra isso existe o Twitter, fale de sua vida pra todo mundo e pra ninguém!
E a partir desse penúltimo ponto que você encontra o caminho para atingir o último passo.
Que deixarei para o último post da série. É, atoron séries.

Ludivontade





Como evitar um stalker [acabou, juro]

30 10 2008

Continuando o manual stalker [depois de intermináveis dias sem capacidade mental e temporal pra escrever], vamos à última lição nada louvável, nem reconhecida muito menos famosa, onde ensinarei como evitar e se livrar de um stalker.
Como não existe nenhum tipo de Serviço de Atendimento ao Stalkeado, nos sentimos na obrigação [RISOS] de oferecer esse suporte a vocês.

No caso de um término de relacionamento amoroso, [situação que mais gera stalkers sedentos de informações dispensáveis e obsessivas] é essencial deixar claro que você deu um pé na bunda com decência, falar que não quer mais nada com a pessoa nem no Second Life, isso retirará delicadamente todas as esperanças do stalker [pelo menos teoricamente]. Não dê brechas para outras interpretações e fale sem medo de ser cruel, às vezes o “sou bonzinhodomeucu” sóóóó porque está terminando com a pessoa pode fazer com que ela pense que você ainda tem algum apreço por ela, a partir daí, já dá pra prever o que pode acontecer. Apesar de tudo, tente ser firme e respeitoso, pois a pessoa pode querer começar a te perseguir só por vingança.
Sim, você se meteu numa GRANDE furada ao ter conhecido esse ser.

Depois te ter quebrado o éssi dois do stalker, evite [e esse “evite” significa “não tenha sob hipótese alguma”] contato com o staker por um longo tempo. Nem pense em pedir o telefone daquele(a) amigo (a) tchutchuquinho (a) dele (a) e esqueça o Wii que deixou na casa dele (a). A distância e a frieza são essenciais.

Se o rejeitado insistir, você vai ter que apelar para as técnicas protecionistas.

Por mais exibidinho que você seja, terá que abrir mão de toda sua glória para se proteger. Pare de colocar informações pessoais nas redes sociais, pode ter certeza que o stalker vai olhar seu profile todos os dias para saber se você mudou o status de relacionamento, quem está te mandando scraps etc. É possível que isso não o detenha, mas pelo menos você estará evitando.

Lembre-se que tudo que é relacionado a você está sendo vigiado pelo stalker, portando encoraje a galere a ser mais discreta também, pelo menos não escrever no seu scrapbook “QUEM É AQUELA COISA LINDA QUE VOCÊ PEGOU ONTEMMM, MENINA!?? ME CONTA!!!”

O que vou dizer agora pode te assustar, mas não sei se já perceberam, mas aqui na Lan não poupamos vocês dos detalhes mais miseráveis e indiscretos. Você não terá apenas que cuidar da sua imagem online mas também da offline, isso mesmo, a vida real, ela ainda existe. Portanto cuidado com telefonemas [nada de chatline nem Walter Mercado], não confie nem em atendentes de telemarketing. Se o seu porteiro não for um Gervásio***** da vida, não confie a ele informações pessoais, porteiros são mais fofoqueiros e volúveis que manicures.

Terminamos por aqui esse manual nada aclamado. Watch your step, beibe.

PS: Comentei que sou deveras paranóica?

Ludivon





Como identificar um stalker?

9 10 2008

Após o sucesso quase inexistente do primeiro post sobre os Stalkers loucosdocudeles, eu, insistentemente venho através desse blog medíocre ensinar à galere que ficou toda borradinha de medo, comofas pra identificar um Stalker.

Pra quem pegou o bonde andando [expressão babaca] leia aqui o que é um Stalker.

Titia explica.

– Ludivon, to com medo, cuméquifas pra saber se uma pessoa é stalker ou não? Fica estampado na cara do maledito?

Reconhecer um stalkerzinho miserável é um pouco complicado, afinal, todos temos um tipo de comportamento obsessivo eventualmente [ou quase frequentemente], mas só ser fissuradinhodocu não significa que o chicano ou a chicana seja stalker, eles não vêm com marca de nascença ou sinais físicos específicos [tipo, tem pêlo na orelha, é stalker! No no no]. Na verdade, a maioria deles é bem jeitosinha, podem parecer bem tchutchucos inicialmente, mas também tem os que parecem sociopatas descritos.

– Mas titia, o que levou essas pobres criaturas a isso?

Stalking existe há litruz de tempo, mas só agora que ficou cool é que eles resolveram estudar essa bizarrice esse estilo de vida, supõe-se que [como 98% dos outros diastúrbios psicológicos] é um reflexo de alguma violência doméstica e outros fatos do tipo.

– Ah, mas fala aí alguma característicazinha, vai…

Humor oscilante, ansiedade, problemas com drogas/ entorpecentes, baixa auto-estima, insegurança social, narcisismo, ciúmes doentio, óleo de amêndoas PAISHÃO doentia . [uau, puta informação hein, 90% das pessoas se identificaram aqui].
Por isso que eu estava enrolando, informação inútil, chuchuzinho.

Como a definição não podia ser tão simples pra seres com uma miséria tão vasta, dividiram a porcalhada toda em 3 tipos:

Obsessivo SIMPLES:
A [hum] saudável relação entre o stalker e a vítima inclui o pacote Bronze, que consiste em:
Eles têm preferência por stalkear conhecidinhos, vizinhos, clientes, parceiros profissionais, casinhos e, claro, amorzinhos.
Normalmente o processo de GPS do stalker se inicia quando leva um pé na bunda  ou quando percebe alguma ofensa pessoal no tratamento. [tipo, toma seu troco, seu cabeça de rocambole].

Erotomania:
[Pra quem não se tocou, Erotomania é um termo proveniente de Eros, o deus do lóvi]
Nesse pacote, muito mais direcionado, feito especialmente para um público muito mais segmentado, o tema principal do rastreamento é a pessoa pela qual o stalker ta apaishonadinho.
A ilusão [como de costume] consiste em amor idealizado, com união espiritual, amizadal e xucal, o que ao contrário do que a maioria pensa, não chega a ter muitos interesses zeguizuais – é tipo “Brínzibe/ Brinceza encantado (a)”
O objeto de afeição normalmente é um ser superior para o stalker e pode ser um completo estranho [te vi na padaria pedindo 3 pães e me apashonei].
Esforços ridículos para entrar em contato com a vítima são comuns, mas o stalker também é bem chegado em manter a paishão em segredinho.

Lóvi obsessivo:
Assemelham-se aos erotomaníacos [meio óbvio isso].
A vítima normalmente é uma figura conhecida, uma CELEBRIDADE.
Às vezes eles chegam à insanidade de pensar que as vítimas também os amam [mas ela ainda não sabe, né].
Mas também, eles ATORAM mesmo ser obcecados pelas vítimas, mesmo sabendo muito bem que a pessoa nunca nem vai saber da existência deles.
Então, para tentar reverter esse processo, eles sentem uma coceirinha no lulu/lelé para que as celebridades saibam que eles existem, recorrendo às mais ridículas e improváveis estratégias.

Prontinho, alunos, agora vocês já sabem identificar um stalker. E pra não poderem sair me difamando por aí, falando que eu explico tudo de má vontade, até separei os miseráveis tipos. Agora, watch your step, shooshoo! [a não ser que você queira, mas daí também aprendeu comofas pra ter um personal stalker].

No próximo post, vou ensinar o que se deve e não se deve fazer para conseguir se livrar de um stalker [ou pra não se livrar dele, enfim].

Beijosnãomiliganemmandacartanemmisérianenhuma

Ludivon





A arte de desconversar

25 09 2008

Desconversar é uma arte. Sempre acontece de alguém fazer uma pergunta que te deixa encabulado ou que você simplesmente não está a fim de responder.
Como uma regra de boa convivência, não faça uma grosseria, pra que dizer um “isso não é da tua conta, cai fora” ou “prefiro não responder isso” se você pode desconversar e sair por cima? E melhor ainda, não se comprometer!
Advirto que com o uso devido das dicas, você irá aperfeiçoar as técnicas dessa milenar arte de sair pela tangente. Pra não dizerem que estou desconversando, citarei as principais escapatórias utilizadas por mim, que sem modéstia à parte, sou mestra nessa área.
Consegui listar somente as técnicas-base, pois afinal, quando se tem muita prática, já se começa a fazer sem necessidade de premeditação.
Sem mais delongas, o seu manual de sobrevivência aos constrangimentos cotidianos:

Responda a pergunta com outra pergunta

Ex:
– Você é gay?
– Por que, ta a fim de mim?

– Você usa drogas?
– Vai me convidar?

– Me dá um beijo?
– Está falando sério?

Faça brinks

Ex:
– Quantos anos você tem?
– Alguns a mais (a menos) que você.

– Qual a sua posição preferida?
– 47° a leste e 32° a oeste [morra de rir]

– Qual teu prato preferido?
– De porcelana HAHAHAHAHAHAHHAAHAHAHAHA entendeu? Entendeu?? PORCELANA!!!

Mude de assunto

Ex:
– O que você pensa sobre a economia nacional?
– Cara, sei que eu estou pobre pra caramba, estou devendo R$ 145,00 pro meu primo, sem falar que meu limite de cartão de crédito estourou e eu nem sei como vou pagar isso.

– Já transou em cima da mesa?
– Eu acho que cada objeto deve ser usado para a finalidade que foi feito. Se bem que eu adoro almoçar no sofá enquanto vejo TV na sala, sabe? Daí eu acabo, fumo um cigarro e vou dar uma cochilada. Acordo revigorado.

– Tem 15 reais pra me emprestar?
– Deixa eu achar minha carteira. Olha só essa foto 3×4 de quando eu tinha 5 anos! Uma gracinha né? Essa aqui é minha tia Vilma, bonita ela, pegava todo mundo quando era mais nova. Esse aqui é o meu melhor amigo, o Cláudio, tipo, eu adoro ele, mas ele bem que podia tirar essa verruga do nariz, não acha?

Finja que não entendeu

– Quer ir ao cinema comigo? [olhar sensual]
– Ah que legal! Eu estou louco pra ver aquele filme novo sobre necrofilia! Eu amo cinema! Sabe o que mais me irrita? Quem não me deixa ver o filme. Eu fico puto.

– Terminou a apresentação sobre os danos causados ao meio ambiente pelo trióxido de enxofre?
– Ah! Achei que fosse sobre o monóxido de enxofre! Por isso que eu não estava achando sentido nenhum nisso…

– Me deixa falar uma coisa no seu ouvido?
– O que foi meu dente está sujo? Estou com bafo? [vai ao banheiro]

Ou simplesmente, minta.

Ex:

– Já leu Schopenhauer? É bem a sua cara.
– Li alguma coisa… não achei muuuito parecido comigo não…

– Sabe fritar ovo?
– Claro, o meu é fudidão!

– Você é virgem?
– Ta me tirando? Claro que não. [rs]

Treine na frente ao espelho, no copo d’água com gelo, na laranja, na mão, sijoga.

Luddie Von





O Código da Brinks

23 09 2008

É uma das grandes queixas das pobres menines solitárias, essi dois sofrido, desesperadinhas do cu delas: “Eu até facilito, mas ele não percebe nada!” É muito frustrante quando uma menine gosta de um menine, manda sinaizinhos da brinks e o palerminha continua agindo como se não estivesse acontecendo nada! Ou então o contrário, quando a menine está louca pra se livrar do estrupício, dá vários sinaizinhos de que preferia pentear macaco a ficar com ele, e o palhaço continua agindo como se estivesse fazendo um sucesso estrondoso.

Depois de uma longa e (cof, cof) cara pesquisa com milhares de menines e menines, o Instituto de Psicologia da Galere (entidade parceira da Lan House do Purgatório) descobriu que os carinhas não são, necessariamente, retardados, mas apenas um bando de ignorantes cegos. Eles não estão preparados para reconhecer os sinais femininos da brinks. Essa linguagem precisa ser aprendida, e ninguém ensina essa miséria fundamental na escola! É uma espécie de analfabetismo funcional do dialeto do lóvi.

Cansados de tanta atrapalhação, unimos esforços com o renomado instituto e resolvemos dar essa mãozinha pra galere, traduzindo o código feminino em linguagem acessível, pra qualquer paspalho poder entender. Com vocês, pela primeira vez nas internês brasileiras:

(atenção: alguns dos sinais abaixo podem ser úteis para gueis e rachinhas também, ficadica)

O CÓDIGO DESVENDADO

Existem três tipos de sinais: o Verde, o Amarelo e o Vermelho. Mas não fique todo animadinho, toda animadinha, achando que dá pra conhecer o Código da Brinks todo de uma vez; abordaremos apenas os sinais mais comuns; você continua podendo encontrar uma menine doida idiossincrática que usa toda uma coleção miserável de sinais só dela, que nem ela só ela entende. Mas relaxa: os que abordamos aqui são praticamente universais e servem pra toda a galere.

O SINAL VERDE

Contato visual: É evidente que se uma menine te olha nos olhos, isso é (quase sempre) um sinal verde; ou seja, tá liberado pra você tentar a sorte com ela. Mas também depende da situação e do contexto; num bar ou numa buatchy, ctzzzz. Na rua, ou no metrô, nem sempre. Mas vale a regrinha básica: contato visual mantido sem desviar é sinal verdíssimo.

Ela ri mesmo quando não é muito engraçado: A maioria dos menines tenta impressionar contando piadas ou fazendo graça. Se ela ri mesmo das suas piadas mais fraquinhas, é porque gostou de você. Atenção: se ela ri de qualquer bosta que você fala, pode ser que a retardada seja ela.

Ela mexe no cabelo: Gesto inconsciente, às vezes motivado por acanhamento, a maioria das menines mexe nos cabelos quando acha o menine gatchenho. Se a menine fizer isso na sua frente, chance grande de estar a fim. Atenção: pode ser apenas um tique nervoso hahaha!

Mexa com ela, provoque-a – de leve: Se ela mexer com você também, te provocar de volta, sinal verdão. Isso é técnica que já funciona na escola, entre adolescentes, e continua funcionando entre adultos. Atenção: cuidado para não exagerar na brincadeira porque pode descambar pro mau gosto.

O SINAL VERMELHO

Olhar para o outro lado: Pode parecer óbvio, mas tá assim de menine que não siliga nisso de jeito nenhum. Se você olha pra ela, ela também olha pra você, mas em seguida olha pro outro lado e não volta a te olhar mais… dãã. Desencana. Atenção: se você fizer o estilo masoquista, vá em frente.

Linguagem corporal “fechada”: O modo como uma menine se senta, a postura dela, diz muita coisa; se ela estiver de pernas cruzadas e levemente virada numa direção oposta à sua, isso é um sinal vermelho. Se estiver se apoiando num cotovelo, a mão no rosto, olhando pro outro lado, a mesma coisa: melhor ficar na tua.

Um sorriso rápido te despachando: O nome (otimista) pra isso é “ser educada”. Muitas menines são tímidas e não sorriem nem quando gostam do menine ou acham ele lindo, mas se ela te der um sorriso que dura um milissegundo miserável, provavelmente está apenas sendo legal, mas louquinha do cu dela pra te ver bem longe.

Ficar olhando em torno: Ou ficar olhando pra todos os lados do ambiente, menos para o seu lado. Isso significa que ela está sacando a área atrás de qualquer outra pessoa para conversar que não seja você. Duro, mas é isso.

O SINAL AMARELO

Às vezes, a menine não tem certeza ou ainda não decidiu se quer falar com você. Nem todo mundo toma decisões imediatas! Por isso, o melhor é ser cauteloso e ir devagar – se o sinal mudar pra verde ou vermelho, siga as orientações acima. Se continuar amarelo, siga em frente. Ficar no chove não molha é que não dá.

Ela olha pra você, desvia o olhar, depois olha novamente…: Não é falta de personalidade, ela só está tentando decidir. Pelo menos, está pensando em você, né?, ou pensando na possibilidade, ficadica. Portanto, avance com cautela; se a olhadela de rabo de olho se transformar num olhar mais firme, então é pra sijogar. Se parar de te olhar de vez, segura tua onda. Você tem de ficar zuper atento quando estiver rolando esse tipo de jogo. Atenção: estar pronto pra atacar assim que o olhar dela der sinal verde é crucial nesse caso.

Ela suspira: O suspiro é uma forma de aliviar a tensão, o que significa que se formou uma “pressão interna”, provavelmente por causa de todos os prós e contras que ela está pesando dentro da cabeça dela. Atenção: estar pronto pra aproveitar a oportunidade também é crucial nesse caso, porque, se ela suspirar, normalmente você tem poucos segundos para fazer algo que a agrade. Se não conseguir, talvez seja melhor partir pra outra.

Ela começa a rir de uma piada e pára de repente: Pode ser apenas uma reação de timidez porque ela não se sente à vontade rindo alto, mas também pode não ter se decidido ainda se gosta ou não de você, e tenta “bloquear” essa reação natural de rir alto. Mais uma vez, prossiga com cautela e tente uma piada ou papo mais sutil. Atenção: você conseguiu deixá-la interessadinha, esse é um bom momento para virar a situação a seu favor.

* * *

Entender o código da brinks depende completamente da sua percepção, e você precisa deixar de ser tão palerma e ficar mais atento. Se conseguir desenvolver essa habilidade – prestar atenção nas sutilezas -, depois de algum tempo vai começar a enxergar automaticamente os sinais verdes, amarelos e vermelhos.

DICA BÔNUS: Seja autoconfiante, e não arrogante. Existe uma diferença, siliga. “Autoconfiança” é não ter necessidade desesperada de que dê certo e não ligar se ela vai gostar ou não de você; “Arrogância” é achar que você é um Presente Divino de Zeuz pra ela.

Seu paspalho.

Aleléx





O que as fotos realmente significam

11 09 2008

Observar é uma arte. E ter sensibilidade e senso crítico aguçados permite uma avaliação certeira.
A grande maioria das pessoas se aproveita que fotos não têm que ter espontaneidade para se fazerem. Então, você que gosta de sair caçando procurando pessoas interessantes pelo Orkut ou Flickr aprenderá algumas técnicas para não ser enganado ao se deparar com uma pessoa aparentemente perfeita pra você, ou que no mínimo tenha lhe passado uma boa impressão.

Segue comofas.

Exemplo

Estilo da foto

O que eles querem que você pense

A verdade

Borrada

Artístico

É cheio de espinhas. Se for mulher, provavelmente tem bigode.

Anime

Excêntrico, possivelmente japonês.

Programador de computador.

Escura. Óculos e boné.

Descolado, praieiro, amigo.

É feio.

Cara descolado com bebidas alcoólicas.

Divertido, pegador.

Não há nenhuma foto em que eles não estejam somente com bebidas alcoólicas.

Mostrando o corpo.

Sexy, bonito, quente, misterioso.

Feio.

Close

Enigmático.

Gordo.

Close dos peitos

Sexy e safadinho

Gordo.

Desenhado

Artístico e bem humorado, fofo.

Imaturo, provavelmente feio.

Rosto em ângulo estranho, iluminação de photoshop.

Excêntrico, tímido, provavelmente bonito.

Não atraente, possivelmente é a melhor foto que tem.

Escura, olhar perdido.

Blasé.

Perigoso, talvez seja um pirata.

Cara tocando guitarra.

Ele é de uma banda popular e toca rock o tempo todo. Fodão.

Desempregado.

Cara com roupa social segurando uma máquina de costura com um ônibus escolar mergulhado no rio ao fundo e rodeado de policiais.

Um cara com roupa social segurando uma máquina de costura com um ônibus escolar mergulhado no rio ao fundo e rodeado de policiais.

Um cara com roupa social segurando uma máquina de costura com um ônibus escolar mergulhado no rio ao fundo e rodeado de policiais.

Por favor, parem de marcar encontros às cegas. Internet é pior que telefone.

Luddie Von