Menines e menines

17 07 2008

Queridos menines e menines, nós ficamos muito felizes em ver que vocês estão gostando do blog e que aproveitam essas misérias os artigos que escrevemos, pois são todos feitos com muita dedicação e brinks.

Por isso resolvemos criar a comunidade da Lan House do Purgatório no Orkut, pra galere se juntar, discutir, jogar, fazer um bep-bop-a-lula e até para sabermos o que vocês gostam e querem ler (a Lan House do Purgatório é 2.0 gemza! interatividade ever!)

Então, estamos convidando você, leitor assíduo e amante da brinks a entrar na nossa comunidade.

Segue o link!

Lan House do Purgatório no orkut

Bitocas e upas

Bisteca e Aleléx

Anúncios




Como ser lecau no Orkut – Final!

6 06 2008

 

Ta bom, chega, esse blog não é livro de receitas. Finalmente a última parte dessa miséria de passo a passo.

 

Falarei das comunidades.

Comunidades têm o objetivo apenas de unir x pessoas com um interesse em comum em um mesmo lugar. Quem compartilha as mesmas opiniões e gostos.

(Essa é a parte que mais gosto, por isso deixei pro final)

Você já avaliou quantas coisas você pensa? Quantas coisas gosta? Quantas opiniões das mais miseráveis você tem?

Orkut não é a sua mente digitalizada. Por isso é importante você escolher com cautela as comunidades que vai participar.

 

 

Passo 9 – Comunidades

 

 

Comunismo a la Fidel – Suponho que 90% da população mundial (isso significa algo em torno de 5.400.000.000 de pessoas) odeiam acordar cedo. Então, se já é algo praticamente subentendido, pra que raios entrar em uma merda de comunidade que se chama “Eu odeio acordar cedo”? Aliás, qualquer comunidade que tenha mais de 1.000.000 de pessoas, pois se tem tanta gente, pode ser considerada uma opinião comum, então tem nada demais participar de uma comunidade que tem um tema óbvio.

Comunidades como: “Ou me pega de jeito ou não pega”, “Beijo bem e sei disso”, “Só vou pro céu se for open bar”, “A fila anda”, “Não tropeça que a fila anda”, “Se não tem mar, vamos pro bar”, “Cala a boca e me beija”, “Amigo é o KCT eu quero é te beijar”, “Muito mais as morenas”, “Imagina se eu fumasse maconha”, “Bonzinho só se fode”, “Deus me disse: desce e arrasa”, “Yes, eu tenho amigos loucos”, “Eu tomo banho pelado, e você?” (esse  “e você?” e o “e daí?” são terríveis), “A gente se fode mas se diverte”, “Odeio pessoas falsas” (nossa é mesmo? Eu adoro!! Também adoro injustiça, hipocrisia, covardia e essas outras coisas que é ÓBVIO que todo mundo odeia),  “Antes de me criticar me supere”, “Eu me amo”, “Quero um amor pra vida inteira”,“eu sou mais eu”. Poderia escrever mil páginas de comunidades podres, mas eu não posso ser seu senso crítico oks, siliga, já ficou a dica.

Ter um monte de comunidades de cerveja, de mulheres/ homens bonitos ou que mostrem como você sofre (aff).

Particularmente também não gosto de comunidades do tipo “Eu amo a Juh docinho”, “O Renanzito é louco, mas eu amo ele”, muito fã.

Aliás, ter comunidades demais é muito Fidel.

 

 

Comunismo a la Marx – Ter o mínimo de comunidades possível. Isso mostra que não é qualquer coisa que te agrada, e que seus gostos e opiniões são muito mais elevados que os da massa Orkutiana.

Comunidades com uma boa sacada, temas inteligentes e algumas sem sentido deixam seu profile com cara de “intelectual descolado moderninho”.

 

 

Pronto, agora você está preparado pra fazer a xuca no seu Orkut e ter finalmente um profile apresentável.

 

Olha, se depois de todas essas dicas você não conseguir ter um profile decente, o Orkuticídio é altamente recomendável. Fikúltimadik.

 

 

Bisteca

 

 

 

 





Como ser lecau no Orkut – Parte IV

4 06 2008

Se você tiver seguido as instruções dadas antes, estou certa que você já tem um profile bastante apresentável e interessante (mesmo que seja somente pseudo-interessante).

Apresentarei outros dois pontos bem relevantes em um profile: vídeos e amigos.

 

 

Passo 7 – Vídeos

Essa é a parte que você fica caçando misérias no Youtube pra colocar no seu Orkut e divertir os outros de graça.

Qual o problema? Orkut tá virando MySpace mesmo.

Eu, sinceramente, olho os vídeos de ninguém. Só coloquei nos meus porque gosto de vê-los, é como um arquivo, e também porque tem um vídeo meu. Eu também tenho direito de me exibir, oks.

 

A la Spielberg – Vídeos de rave, com descrições do tipo “good vibes for you”, “psytrance como religião”, “psy não é droga”.  Mensagens, correntes. Vídeos de shows pequenos, que você só coloca porque viu, e pra piorar, colocar na descrição “eu fui”.

Todo mundo já viu os vídeos do Terça Insana, já perdeu a graça oks, fikdik. Colocar milhares de vídeos, pôr vídeos que só interessem particularmente a você, por exemplo, ninguém vai se interessar em ver um vídeo de “divisão celular”, “álgebra para mestrandos”, etc.

Colocar um vídeo tosco qualquer só porque você fez uma ponta.

Não precisa encher de clipes de uma banda que você gosta oks, isso não vai te fazer mais fã dela, aliás, ser fã é sooo last week.

 

A la Burton – O engraçado sempre vale, mas é necessário ter o senso de humor apurado (isso eu já não posso ensinar). Um clipe que achou muito bem feito, interesses seus que sejam interessantes para os outros também.  

Vale bastante colocar vídeos seus, afinal, Orkut também serve pra se promover. Mas há uma grande diferença entre “aparecer” e “se promover”. O “aparecer” é fazer papel de idiota, o “se promover” é fazer as pessoas se interessarem por você.

 

 

Passo 8 – Amigos

 

Seguindo um conselho, atrevo-me a mudar o ditado “diga-me com quem andas que eu te direi quem és” por “diga-me com quem andas que eu te direi aonde chegarás”.

É bem aconselhável você ter uma rede digna de amigos, pois quem chegar no seu profile, vai ver os amigos que têm em comum (ou não), e se tiver uma pessoa que o observador ache ridícula, ele o classificará como tal.

 

Whatafuck?! – Ter muitos fakes é sempre péssimo, além de mostrar que você não tem amigos, fica evidente que você se relaciona com qualquer um. Ter fakes com profile pornográfico é super queima filme, além de ficar evidente que você é pervertido (isso tem que ser segredinho), vai estimular vários outros fakes/pervertidos a tentar se relacionar com você.

Ter um monte de gente que você nem conhece, muito carente, aliás, ter amigos demais já é suspeitável.

 

Zuperpop – Deve ficar claro que você está bem inserido em um grupo com interesses comuns. Ter um número restrito de amigos, para ficar claro que não é qualquer um que merece a sua amizade.

Ter gente descoladinha também é bom (desde de que tenham alguma coisa em comum com você).

Mas o principal é: seja exigente.

 

 

Em breve a última parte.

 

Muda logo seu Orkut, não estou tendo esse trabalho todo só pra você rir, oks?

 

 

Bisteca

 

 





Como ser lecau no Orkut – Parte II

29 05 2008

Agora que já tem o que vai chamar atenção para clicarem no seu profile, você tem que fazer com que as pessoas queiram ficar nele.

A ordem de leitura é: About me – Álbum – Volta pro profile.

Então segue as dicas.

 

Terceiro passo – About me

O famoso “quem sou eu”, é o que vai mostrar pras pessoas se você é interessante ou não. Verão se vale a pena explorar seu profile, pois caso contrário, no máximo vão olhar seu álbum pra ver se você é um rostinho bonito (ou se é bizarrinho).

Desinteressante: Letra de música inteira, um poema enorme, aqueles desenhos feitos com caracteres, um monte de cores e formatos de letra, declarações, “invasões”, listas de “amo” “odeio” “eu sou”, frases super clichês como “sou o que sou e não o que dizem”, “antes de me criticar me supere”, erros de português, miguxês, começar com: “ahhh eu sou um cara legal…” ou misérias assim. Colocar merdas coisas do tipo “sou praieiro, sou guerreiro, tô solteiro, quero mais o que?” ou “sou tiete da Ivete”. Escrever “Yes scrap = yes add, no scrap = no add” ou similares.

Interessante: O melhor é tentar falar o mínimo possível, uma frase concisa e de alto impacto, como “Eu só me fiz mudar, mas depois mudei de mim”. Mas se não tiver tanta criatividade, ou se não for muito bom nisso, experimente colocar umas palavras fortes e bonitas, sem o mínimo de sentido, muitas antíteses e sinestesia (cruzamento de sensações), que vão achar que você é inteligente, tipo “E naquele dia obscuro que me fartei de luz, todos puderam ouvir as minhas cores, e então pude acordar para viver novamente meu pesadelo”.

Para parecer descolado, você pode colocar uns pedaços em tiopês, mas no conteúdo tem que estar bem claro o seu grande senso de humor: “Sol legauz, tiop, el noa faol mau dos oltros, noa bebo, noa fuom, noa foodo ***rss, brinks, el foodo si!!11!!1 Mais mimdeisha faalr q el sol acim oie mimad pegael, uam peçoa bom rs beigos no corasoa!1!!!11”

 

Quarto passo – Álbum

Agora é sua chance de se exibir, as fotos devem ser colocadas com um certo critério de seleção.

So last week: Nu, semi nu, em baixa resolução, muita gente junta, paisagens, todo mundo bêbado segurando um copo de cerveja e exibindo, aliás, qualquer tipo de demonstração de “sou louco/ bêbado/ drogado/ sem noção/ vândalo/ pegador(a)/ vadia/ pegael” etc. Foto de cima pra baixo (emo). Em micareta, mostrando a língua, fazendo sinais de “jóia” ou aquele da “loko na boa”, 5 pares de dedos montando uma estrelinha ou todo mundo mostrando o au istar. Encher de fotos de outras coisas, pessoas ou animais sem você estar incluso. Legendas enoooormes, declarações, muitos símbolos, e todas essas baranguices  excêntricidades.

Tendência:  O (forjado) espontâneo, ou não, sempre funciona. “Pedaços” de você com uma boa aplicação de cores (cuidado com o emo). O grande truque é: Você não é humano, você não dorme, não come, não caga, não trepa. Então tente não mostrar momentos das coisas que você faz, você simplesmente existe sem pretensões ou expectativas de vida, mas sem exageros pra não ficar artificial (lembrando os pontos do “so last week”). Bons olhares “zou zéguizy”, “zou blasé” mas com moderação pra não ficar muito indie. Boas legendas são curtas e com significados meio confusos, ambigüidades, idiossincrasias e trocadilhos são marcantes.

 

 

Agora você já é apresentável, não perca as próximas dicas.

 

To be continued…

 

 

Bisteca

 

 





Como ser lecau no Orkut – Parte I

28 05 2008

Tenho Orkut há 3 anos e meio, resisti ao Orkuticídio, e já tive todas várias fases de exibição online. Já fucei em incontáveis profiles, e entrei e saí de centenas de comunidades.

Sei que muita gente também se encaixa nesse perfil, mas todos esses anos foram de pesquisas de profiles e comportamentos de usuários para então concluir o meu estudo de “Como ser legal no Orkut”.

Com coisas bem simples você pode ter um profile super visitado, aliás, pouca informação é um diferencial.

 

Primeiro passo – Foto

A foto é a primeira coisa que vai chamar a atenção de alguém pra clicar no seu profile.

Ruim: Foto estilinho 3×4, ou recortada entre um mooonte de gente, com outra pessoa junto (namorado(a) principalmente!!),  de má qualidade, na praia, escondido demais (óculos, boné, bandana tudo junto), feliz demais, triste demais, bizarra demais, pelado ou semi nu, em situações constrangedoras.

Lecau: Foto (forjadamente ou não) espontânea, contraste de cores, que não deixe óbvio como você é. Se não estiver muito bonito, melhor ainda, é instigante.

 

Segundo passo – Nick

Não é só colocar o seu nome e sobrenome lá, isso todo mundo tem.

Erros: colocar frases tipo “vamo que vamo”, “é nóis”, “feliiiiizz”, “curtindo a vida”, “apaixonada por fulano”, “viajaaaando”, “mineirinha”,“good vibrations!!” etc. Esqueça os “senhorita”, “Mrs.”, “senhorito”, “mademoiselle”. É brega, pelamor…

Acertos: Brincar com seu nome. Ex: Se você se chama “Maria”, colocar no seu nick “Maria Gasolina” se for “Ana Carolina” colocar “Ana Camomila”. Ou algo bem pessoal, mas que seja visualmente engraçado, como um apelido sem sentido, mas não pejorativo, de infância como: “Bruno Solado”, “Letícia Lego” ou fusões de palavras como “Carol-Cola”,  e coisinhas assim, fikdik.

 

 

To be continued…

 

Bisteca

 

 





a meu pelamor… usa o célebro: Orkut é só ferramenta, siliga

24 05 2008
Uma amiga me disse ontem que detesta o orkut porque é uma rede social autista, só tem monólogos. Minha resposta a ela: “O Orkut é uma ferramenta como qualquer outra: pode ser usada pra martelar o prego ou o próprio dedo, depende de quem usa”.
*8Reflitão**
Aleléx