Nova colaboradora: minha tia Afrodite

3 04 2009

Minha tia Afrodite ficou sabendo recentemente que eu faço um blog e tals, ela adora a Ludivon (“uma graça de menina!”), e é do tipo essas tiazonas bem animadas, sabe? curte os lances modernos, até comprou a Época pra saber sobre o Twitter (“chique demais, gemza! vou entrar”)… daí, olha só a idéia dela:

“Eu posso escrever de vez em quando pra vocês dicas sobre um monte de coisas!”

Estranhei. “Como assim, tia? Que monte de coisas?” Ela: “Coisas que interessem aos seus leitores. Dicas… Sobre sexo!”

Nessa hora, como vocês podem imaginar, eu já tava achando melhor não discutir e entregar nas mãos miseráveis sábias do infinito. A gente tem a participação especial da Indecente, não tem? Pois então, que mal tem a tia Afrodite dar os pitacos dela também, né? Dizem que quando mocinha era do balaco e dava nó em… em pingo d’água… hihihi

Então, este post é apenas para avisar a vocês que, qualquer hora, tia Afrodite entrará aqui para dar uns pitacos, e vamos torcer para a sabedoria dela ser útil pra toda gemza. Deve nos render uma risada ou duas, pelo menos.

Esta aqui é ela. grande tia Afrodite!

tia Afrodite é legau

Oie!

Aleléx





Teste do cérebro menine em português

27 03 2009

Vocês se lembram do nosso procuradíssimo post “Seu cérebro é menine ou menine?“, que trazia um teste da BBC para você saber se seu cérebro era menine ou menine?

Pois então, a revista Época acaba de fazer uma adaptação miserável em português. O teste da Época é bem mais curto e mais simples que o da BBC, não deverá ter a mesma precisão do teste em inglês, mas pode ajudar a te situar com mais ou menos precisão na escala de menines e menines.

Fica aqui o teste miserável.

Aleléx

PS: Peço desculpas aos menines e às menines leitores do Lan House pelo longo tempo sem atualização. Estou tendo de me dedicar de corpo, alma e brinks à difícil tarefa de ordenhar o leite das crianças diretamente das tetas da vida, e está difícil escrever misérias. Mas prometo que, em breve, voltarei aqui com mais um post (cof, cof) decente, e aí vocês vão ver!





Confissões de uma indecente

27 11 2008

Tenho uma amiga de facul que já há algum tempo anda curiosa com essa história de redes sociais, principalmente blogs. Outro dia, ela chegou pra mim e falou assim: “É você que escreve aquele blog, o Lan House do Purgatório, não é? Escuta, eu queria fazer um depoimento. É que estou entrando pra igreja, e o pastor disse que eu tenho de confessar todas as misérias que já fiz. E achei que nada melhor do que fazer isso publicamente num blog chamado ‘lan house do purgatório’. O pastor falou que é pra lá que eu vou, no mínimo! [não pra lan house, pro purgatório mesmo]”

Eu, Ludivon, não sou muito a favor de blogs do tipo “diário”, muito menos do típico “fala que eu te escuto”, a não ser que a pessoa tenha uma vida muito agitada e/ou interessante, e concluí que realmente esse era o caso dela.

Eu disse que por mim tudo bem, que então me mandasse um e-mail com o que ela quisesse confessar. Ela não quer se identificar, quer somente compartilhar suas experiências bizarras, portanto, se vocês curtirem, ela pode vir aqui mais vezes contar sua trajetória insana de vida. Esse é apenas um pedaço da carta de 387 kb [não mudei uma vírgula].

Eis que conheci um surfista (pobre… sem preconceito! Porém, preciso relatar este fato, que por sinal não me agrada). Terminei com meu namorado: estávamos indo para um casamento o qual estava perdendo a cabeça havia um mês… vestido… unha.. cabelo… etc… no dia do casório, o qual eu seria madrinha, o bonito me aparece de calça listrada e camisa xadrez!! Que tudo!! Pronto para o arraiá!!! O que eu fiz?? Imagina?? Perdi o controle!!! Começamos a brigar e tal, nos esbofeteamos, num momento de total descontrole joguei um tubo de laquê (uso laquê ás vezes, por isso possuo tal tubo), na cabeça dele, uuuhhhhhhhh, foi certeiro… que triste! A cabeça dele quebrou, começou a escorrer sangue pelo rosto. Achei que tinha matado-o (lembra do filme “Infidelidade”?? Então… ) Pensei, “ai morreu”, quando me aliviei com um grito dele: “sua vagabunda, você quebrou minha cabeça”. Ufa!!! Tá vivo…

Fui para o casamento tranqüila de que não havia matado-o, conheci o tal surfista que mais parecia um pedreiro, forte, bombado, peludo mas nem tanto, então claro, peguei. Queria ter dado aquele dia, mas não dei porque estava com uma cinta que empurrava minha barriga para que eu pudesse caber no vestido (aqueles de shortinho que vai até embaixo do peito) seria chato tirar na frente dele, então me fiz de pura e me esquivei da tentação. Trocamos telefones e ele ficou apaixonado por mim. Só dei o fora nele porque voltei com o meu namorado que me perdoou pela cabeça quebrada.

Um belo dia eu estava travada de tão bêbada e lembrei do pedreiro (codinome do surfista), estava na casa de uma amiga, era por volta de 02:00 da manhã, e resolvi fuçar no meu celular procurando por homens que poderiam estar disponíveis. Pensei: é este mesmo! (ressaltando que eram 02:00) E para a minha surpresa ele chegou na casa da minha amiga em 30 min (incrível porque  a Zona Leste aqui em São Paulo é um pouco longe da área nobre da cidade) (detalhe importante: ele tem um gol batedeira batido que o limpa vidros liga sozinho nas subidas), ele foi para a casa da minha amiga (eu já estava muito bêbada). Conversamos e conversamos, resolvi que naquela altura do campeonato, já não havia motivo para eu não dar, afinal, o cara era gostoso. Fomos para o quarto da minha amiga, que estava bem escuro, a única luz era a do corredor, a porta estava entreaberta. Ele tirou a roupa (na sombra parecia um macaco – grande e peludo) e veio todo sedento para cima de mim, daí pensei “huuuummm, é hoje que eu gozo, esse homem grande e velho deve saber como se faz, deve ter um pinto grande e foda”. Começamos a transar, papai-e-mamãe, INCRIVELMENTE no papai-e-mamãe o Fagundes dele escapava (de tão fino que era), além disso, ele não gozava nuuuuuunca e a minha amiga já estava começando a arder. Ele não gozava, o negócio escapando, periquita ardendo, (achei que eu que era a “larga”, não que o Fagundes que era fino). Enfim, ele gozou (glória, glória aleluia). 5 minutos depois o mandei embora pois já eram 5:00 da manhã e a empregada da minha amiga estava prestes a chegar e ela não podia ver ninguém lá.

No dia seguinte fui ao cabeleireiro e recebi várias mensagens apaixonadas dele, não respondi nenhuma, (pois apesar de ser rica, estava sem crédito, senão não perderia a chance de iludi-lo), e ainda assim, ele ciontinuava no seu monólogo pós-coito apaixonado.
[Devo lembrar que transamos sem camisinha. Fiquei com medo de ter engravidado, e depois relatei a ele, ao que ele me disse “tudo bem, adoro crianças” (seria um golpe?)].

Está assustador? Prometo que piora.

Ludivon





Como evitar um stalker [acabou, juro]

30 10 2008

Continuando o manual stalker [depois de intermináveis dias sem capacidade mental e temporal pra escrever], vamos à última lição nada louvável, nem reconhecida muito menos famosa, onde ensinarei como evitar e se livrar de um stalker.
Como não existe nenhum tipo de Serviço de Atendimento ao Stalkeado, nos sentimos na obrigação [RISOS] de oferecer esse suporte a vocês.

No caso de um término de relacionamento amoroso, [situação que mais gera stalkers sedentos de informações dispensáveis e obsessivas] é essencial deixar claro que você deu um pé na bunda com decência, falar que não quer mais nada com a pessoa nem no Second Life, isso retirará delicadamente todas as esperanças do stalker [pelo menos teoricamente]. Não dê brechas para outras interpretações e fale sem medo de ser cruel, às vezes o “sou bonzinhodomeucu” sóóóó porque está terminando com a pessoa pode fazer com que ela pense que você ainda tem algum apreço por ela, a partir daí, já dá pra prever o que pode acontecer. Apesar de tudo, tente ser firme e respeitoso, pois a pessoa pode querer começar a te perseguir só por vingança.
Sim, você se meteu numa GRANDE furada ao ter conhecido esse ser.

Depois te ter quebrado o éssi dois do stalker, evite [e esse “evite” significa “não tenha sob hipótese alguma”] contato com o staker por um longo tempo. Nem pense em pedir o telefone daquele(a) amigo (a) tchutchuquinho (a) dele (a) e esqueça o Wii que deixou na casa dele (a). A distância e a frieza são essenciais.

Se o rejeitado insistir, você vai ter que apelar para as técnicas protecionistas.

Por mais exibidinho que você seja, terá que abrir mão de toda sua glória para se proteger. Pare de colocar informações pessoais nas redes sociais, pode ter certeza que o stalker vai olhar seu profile todos os dias para saber se você mudou o status de relacionamento, quem está te mandando scraps etc. É possível que isso não o detenha, mas pelo menos você estará evitando.

Lembre-se que tudo que é relacionado a você está sendo vigiado pelo stalker, portando encoraje a galere a ser mais discreta também, pelo menos não escrever no seu scrapbook “QUEM É AQUELA COISA LINDA QUE VOCÊ PEGOU ONTEMMM, MENINA!?? ME CONTA!!!”

O que vou dizer agora pode te assustar, mas não sei se já perceberam, mas aqui na Lan não poupamos vocês dos detalhes mais miseráveis e indiscretos. Você não terá apenas que cuidar da sua imagem online mas também da offline, isso mesmo, a vida real, ela ainda existe. Portanto cuidado com telefonemas [nada de chatline nem Walter Mercado], não confie nem em atendentes de telemarketing. Se o seu porteiro não for um Gervásio***** da vida, não confie a ele informações pessoais, porteiros são mais fofoqueiros e volúveis que manicures.

Terminamos por aqui esse manual nada aclamado. Watch your step, beibe.

PS: Comentei que sou deveras paranóica?

Ludivon





Te dou um tapa na bunda!

13 09 2008

E ainda deixo uma marca miserável nela! Hahaha!

Pra quem andou reclamando que só conseguiu ficar ainda mais estressado com o plástico bolha da brinks, esse agora eu garanto que desestressa… Ah, desestressa!

Trata-se de mais um game miserável que faz três coisas fundamentais: não leva a nada e ainda te dá uma informação absolutamente inútil: a velocidade (em milhas por hora!) com que você consegue dar uma palmada safadenha da brinks numa bela bunda oferecidinha.

A terceira coisa é te dar aqueeeeela sensação de tempo perdido que você só consegue aqui, com os games miseráveis da Lan House do Purgatório.

As instruções são simples: mantenha o botão esquerdo do mouse pressionado sobre a mãozinha boba e arraste-a o mais rápido que puder na direção da bunda! E delicie-se com o sonoro SLAPT e a reação da moça.

Pra se aquecer, brinque com diferentes velocidades:

  • LESMA: A menine dá um suspiro lânguido (Aaaa-aaah).
  • ANIMANDO: A menine dá um suspiro mais profundo (Mmmhf!)
  • RAIVOSO: Ela grita. hihihi

Meu recorde foi uma palmada assassina a 681 mph (1.095 km/h! Sim, eu fiz a conversão…)

Fica aqui. Divulgue seu recorde miserável nos comments!

Aleléx





Estressou?

9 09 2008

Enquanto você não aprende a controlar sozinha/sozinho esse seu gênio miserável e essa ansiedade patológica que te deixa com essa cara de bunda, experimente a revolucionária solução anti-estresse que a Lan House do Purgatório tem a satisfação e o orgulho de trazer hoje com exclusividade.

Profissionais de alto nível como astronautas da Nasa, agentes do Bope e sequestradores das Farc usam esse método desde meados dos anos 1960 com enorme sucesso. Único capaz de aliviar o estresse mais brutal do treinamento mais desumano, esse tem sido o segredo militar mais bem guardado da segunda metade do século 20.

O Departamento de Defesa americano anunciou que traria essa metodologia a público este ano e que faria isso através de um canal privilegiado da web 2.0. Após meses de intensas negociações com os fundadores do Google e da Lan House do Purgatório Inc., fomos finalmente escolhidos para pôr fim a tantas décadas de silêncio.

Clique aqui para ter acesso irrestrito ao projeto anti-estresse “Bubble Wrap”.

Só recomendamos a opção “Manic Mode!” para níveis muito elevados de estresse, mas o botão “Fresh Sheet” é recomendável para todos, e a qualquer momento.

Aleléx





Gervásio, um exemplo de boa conduta.

2 09 2008

Outro dia, perdi minha chave, e como havia ninguém em casa e eu nem tinha pra onde ir, resolvi ficar na portaria na companhia do meu fiel porteiro, o Gervásio.
Ele é um homem mais experiente, que tem muito pra ensinar. Eu, como não tinha mais nada pra fazer mesmo, resolvi ficar lá escutando suas filosofias de vida. Admito que pra uma tarde de sábado, eu suja, cansada e presa fora de casa, foi um bom programa. Tentarei reproduzir o diálogo [retirando os erros de porteirês]. É um pouco comprido, por isso vou parar de falar logo e escrever.
Luddie Von – Oi Gervásio, eu perdi minha chave, tem uma extra aí?
Gervásio – Tenho não, minha linda.
LV – Ah, vocês deveriam ter uma chave extra de cada apartamento, pra esses casos.
G – Se eu tivesse a chave do apartamento de vocês, eu entrava lá e roubava vocês pra mim.
LV – hahaha
G – Vamos tomar uma cerveja
LV – Nossa Gervas, você bebe todo dia?
G – Claro, eu trabalho todo dia.
LV – Coerente. Tinha que entrar em casa, me deu uma fome.
G – Come uma feijoada, hoje é dia! Com uma caipirinha…
LV – Não como carne…
G – Ah, come um fígado acebolado.
LV – Hahaha, fígado também é carne. Vai sair hoje?
G – Claro, todo dia, tem dias que me empolgo e venho trabalhar virado.
LV – Eu não tenho mais energia pra isso.
G – é só comer umas linguicinhas.
LV – Adianta???
G – Claro! Já acorda pronto pra outra noitada. Quantos anos você tem?
LV – 21
G – Muito novinha. Pensa só: você deve ter começado a “namorar” há uns 5 anos, eu que tenho quase 50, já namoro há uns 35! Então quando você resolver namorar um homem mais maduro e experiente, vai ver que comer de pouquinho em pouquinho não mata fome.
LV – [q] [risos encabulados]
G – Sabe a faxineira nova que está trabalhando na sua casa?
LV – A Nicinha?
G – Ela mesmo, gostosinha ela, to querendo pegar.
LV – Ela é casada!
G – Eu sei, mas já dei uma sondada, o marido dela não a procura há 4 meses, daí eu falei “Ah Nicinha, não fica nessa, libera pra mim, você só experimenta, se não gostar tudo bem, mas você vai gostar, e a gente repete.”
LV – Você falou assim?
G – Eu sou muito direto, não tenho mais idade pra ficar perdendo tempo. Se o marido dela não quer há 4 meses, é porque tem outra, então, vou fazer essa caridade a ela.
LV – Caridade? Hahahaha
G – Ela está precisando muito mais que eu…
LV – Pensando assim…
G – Qual teu signo?
LV – Libra, e o seu?
G – Também, librianos são muito legais, tranqüilos… mas são muito safados.
LV – [encabulada again] acha?
G – Eu acho, eu pelo menos, já namorei de todas as maneiras. O mais legal dos librianos é que eles gostam de agradar na cama. Eu sempre que vou pegar uma mulher, eu já começo a perguntar antes o que ela gosta assim, entendeu né? Pra saber na teoria e depois testar na prática. [pausa] libriano com libriano combina.
LV – [ri] Já foi amante de muitas mulheres Gervas?
G – Uma pá,viu. Eu não perco tempo, se der mole pego mesmo.
LV – Hahaha, entendi. Vou dar uma volta enquanto as meninas não chegam, espero que cheguem logo, tenho que pegar minhas coisas pra ir pra casa do meu amigo.
G – Vai lá. Logo elas chegam e você pega suas coisas, vai pra casa do seu amigo, conversa… mas só conversar, hein!?
LV – [q]

Gervásio é o meu herói.

Luddie Von