Querido vizinho…

9 02 2009

Mês passado, um cara se mudou pro apartamento em frente ao meu. Sei quase nada da peça, a não ser que os móveis dele são de bambu, porque vi o pessoal da mudança carregando no corredor. Nos cruzamos na escada uma vez e ele disse “olá”, mas não posso ser amigo de alguém que tem móveis de bambu, então eu disse que tinha de lavar alface pro meu jabuti (não tenho jabuti, acho um bicho desagradável) e vazei.

Dias depois, quando fui olhar a caixa de correio aqui do prédio, vi que ele tinha deixado um bilhete todo colorido, com a imagem de um balão e uma serpentina, dizendo que iria dar uma festa e que era para falar com ele caso o barulho ficasse alto demais.

O problema do bilhete não era dar uma festa e não me convidar, mas, sabendo que não vai convidar a pessoa que vai ler o bilhete, se dar ao trabalho de fazê-lo todo colorido, com balões e serpentinas, como quem esfrega na sua cara: “Tá vendo? Vou dar o maior festão e nem estou chamando você. Mas sou educado pra caralho e pode vir falar comigo se tiver alguma reclamação a fazer”.

Hoje resolvi revelar a troca de emails que tive com ele.

reflitão

convite_paulo

From: Alexandre Rosas
Date: Thursday 8 Jan 2009 11:04am
To: Paulo Conteiro
Subject: R.S.V.P.

Caro Paulo,

Obrigado pelo convite! No início, pensei que era uma festinha infantil por causa das cores primárias fortes, o lindo balão e a bonita serpentina. Mas logo percebi que você deve ter se virado como deu no Paint. Mas ficou bonito! Não perco essa festa por nada. Que horas você quer que eu chegue?

Abraço, Alexandre

From: Paulo Conteiro
Date: Thursday 8 Jan 2009 3:48pm
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

Salve, Alexandre
Perdão, o bilhete era só para avisar os vizinhos que poderia haver um pouco de barulho na noite da festa. O open-house na verdade é só para amigos e familiares, mas você pode passar um outro dia pruma cerveja, que tal?
Abs Paulo Conteiro

From: Alexandre Rosas
Date: Thursday 8 Jan 2009 5: 41pm
To: Paulo Conteiro
Subject: R.S.V.P.

Obrigado, Paulo!

Me incluir na sua lista de amigos e familiares significa muito pra mim. Nunca falamos muito quando cruzamos no corredor, já está na hora de mudarmos isso. Da próxima vez que nos esbarrarmos poderemos bater um longo papo sobre um assunto de sua escolha. Podemos falar sobre o Twitter, esse assunto tá super hype. Comentei com meu amigo Rufino que você vai dar uma festa e ele ficou tão animado quanto eu. Quer que eu leve alguma coisa, uns refris, ou é tudo por conta?

Abração, Alex

From: Paulo Conteiro
Date: Friday 9 Jan 2009 10:01am
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

Oi, Alexandre
Como eu disse, o open-house é só para amigos e familiares. A casa não é muito grande, então nem daria para receber outras pessoas. Eu sei que você entende. So sorry, parceiro.
Abs Paulo Conteiro

From: Alexandre Rosas
Date: Friday 9 Jan 2009 2:36pm
To: Paulo Conteiro
Subject: R.S.V.P.

Caríssimo Paulo,

Entendo perfeitamente, esse prédio tem apartamentos super apertados. Eu gosto de dar uma corrida leve de vez em quando pra manter a forma, mas hoje em dia é perigoso sair de casa, então corro aqui mesmo, dou vários passinhos curtos parado no mesmo lugar com os braços estendidos junto ao corpo.

Compreendo suas limitações de espaço. Se você quiser trazer alguns dos seus móveis aqui pra casa no dia da festa, tá limpo – se colocarmos sua mobília de bambu aqui no quartinho de empregada e espalharmos as almofadas pelo chão, isso daria um monte de lugares extras pra galera sentar e o ambiente ficaria ainda mais aconchegante.

Eu disse ao Rufino para não chamar mais ninguém por causa do problema de espaço, então seremos apenas eu, ele e um outro parceirão nosso, o Verme. A gente acabou comentando da festa, ele não admitiu ficar de fora, você sabe como são essas coisas.

A namorada do Verme tem um trabalho pra fazer na noite da festa, mas pode ser que ela consiga ir se rolar carona depois com os amigos.

Super abraço, Alex

From: Paulo Conteiro
Date: Friday 9 Jan 2009 4:19pm
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

!!!

Ninguém pode vir pro open-house, é só para amigos e familiares! Eu nem conheço essas pessoas. Como você sabe que tenho móveis de bambu? Você é o morador do 301?

From: Alexandre Rosas
Date: Friday 9 Jan 2009 6:12pm
To: Alexandre Rosas
Subject: R.S.V.P.

Salve, Paulo,

Eu entendo que é uma festa particular e agradeço por confiar em mim e nos meus amigos. Eu apenas chutei que você tinha móveis de bambu, todo mundo tem um hoje em dia. O bambu é um dos materiais mais renováveis que existem e, além de ser tremendamente forte, é super leve e bonito.

Mas enfim, o Verme me ligou hoje empolgadão pra falar da festa e perguntou qual seria o tema, eu disse a ele que, até onde tinha entendido, não havia um tema, então falamos a respeito e achamos que seria uma boa fazermos tipo uma festa Ploc. Todo mundo ama os anos 80!

Já estou trabalhando nas alterações do seu convite e vou imprimir 100 unidades ainda hoje. Terei de pedir a sua colaboração financeira porque os cartuchos da minha Epson são importados, não encontro por aqui. R$ 150 cobrem os custos numa boa. Pode deixar a quantia na minha caixa de correio, sem problemas! Vai ficar show

Abração, Alex (super animado! = )

From: Paulo Conteiro
Date: Saturday 10 Jan 2009 11:06pm
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

De que diabos você está falando? Não tem festa temática nenhuma, é só para amigos e familiares. Ninguém de fora pode vir, É SÓ PARA AMIGOS E FAMILIARES, você não fala a minha língua? Não imprima nada porque não vou pagar por uma coisa que eu não preciso e não pedi! Olha, me desculpe, mas estou de trabalho até o pescoço e não posso ficar conversando com você. Você é do 301?

From: Alexandre Rosas
Date: Monday 11 Jan 2009 9:15am
To: Alexandre Rosas
Subject: R.S.V.P.

Oi, Paulo,

Concordo plenamente, hoje em dia ninguém mais tem tempo pra nada. A vida anda uma loucura. Não, não, moro no 303. Nossos quartos são parede com parede. Quando estamos dormindo, nossas cabeças ficam separadas por apenas alguns centímetros. Se puser meu ouvido na parede, consigo te ouvir.

Para a sua festa, acho que já decidi: vou de Ninja. Seria fantástico se você também se vestisse de Ninja, aí poderíamos fazer uma exibição de artes marciais para os convidados. Vamos fazer isso! Tenho espadas de verdade, vou levá-las.

Ah, você disse no convite que se eu precisasse de alguma coisa, era só dizer. Meu carro vai estar na oficina semana que vem e eu pensei, como agora somos amigos, se estaria tudo bem pra você me emprestar o seu. Tenho verdadeiro pavor de ônibus, estão sempre lotados de pobres que não têm carro.

Abrasss, Alex

From: Paulo Conteiro
Date: Monday 11 Jan 2009 3:02pm
To: Alexandre Rosas
Subject: Re: R.S.V.P.

!!!!!!!????????

Não, eu não vou emprestar meu carro e não existe o maldito 303. Eu acho que você é o morador do 301. Você não vai vir pro meu open-house e não vai trazer ninguém. Qual é o seu problema, afinal?? Meus únicos convidados são amigos e familiares, eu já disse isso. Ninguém vai vir fantasiado e só vai ter gente que eu conheço. Não quero ser grosseiro, mas pelamor cara! respeita

From: Alexandre Rosas
Date: Wednesday 14 Jan 2009 2:04am
To: Paulo Conteiro
Subject: R.S.V.P.

Grande Paulo,

Estou em viagem de negócios desde segunda-feira e não consegui acessar meus últimos e-mails. Chego em casa hoje à noite, a tempo pra festa, e só queria dizer: estamos todos ansiosos! Devo chegar por volta das onze, no máximo meia-noite, exatamente quando começa a esquentar.  = ))) O compromisso da namorada do Verme foi cancelado, então ela vai conseguir. Portanto, mais uma boa notícia. É provável que ela traga aqueles amigos que eu falei, então vai ser mais animado do que imaginamos. Estou levando o Imagem & Ação.

Super abraço, Alex, the Ninjaaaaa

Aleléx

Tradução e adaptação exclusivas do Lan House do Purgatório sobre o original de David Thorne.
Anúncios




Menines querem ser livres – Parte 2

4 09 2008

A Lan House do Purgatório orgulhosamente traz pra vocês hoje a segunda parte da série “Menines querem ser livres”, baseada na obra-prima imoral imortal (e absolutamente autêntica!) “Ficha Libertação”, com mais uma leva impressionante de pecados cabeludos – a maioria dos quais você nunca nem pensou em cometer, é claro -, mas que, mesmo assim, não custa nada conhecer que é pra garantir sua salvação, colhega!

E se por acaso você cometeu algum, aproveita que a hora é essa! Marque xizes e se liberte! Sem mais rodeios, com vocês, a segunda parte da série que vai libertar a galere:

(ATENÇÃO: Os prints que você verá abaixo são absolutamente autênticos. A Ficha Libertação pode ser encontrada para download na Internet)

Clique no link miserável para ver: Atividades Místicas e Tratamentos que já fez ou com que se envolveu

Admito (não sem o remorso mais pungente) que, da lista de heresias apresentadas, já fiz “relaxamento mental (com músicas que levam à passividade)”, e não me orgulho disso. =(

Também já recorri muito a “garrafadas” (mas nunca com garrafa pet!) e fui um praticante inveterado de “levitação” (só no rasante bobo, sem maiores pretensões).

Aconselho a galere a confessar todas as atividades místicas e tratamentos com que se envolveu sem nem pestanejar porque atrocidades como “fitoterapia” e “Silva Mind” nem dão direito a apelação de Maria, hein!

Mais abaixo, temos:

Clique no link miserável para ver: Possui (ou possuiu) amuletos, patuas, talismãs, feitiches (sic)

Da sortida lista de amuletos e talismãs, cito apenas os três que sempre me foram mais caros ao coração: “Guinomos” (sic), “Tartaruga Ninja” (sic!!!) e a minha boa e velha “palmilha magnética”.

Tenho certeza que numa lista tão bizarra abrangente como essa, você, leitor do Lan House do Purgatório, marcará muitos xizes miseráveis também!

Seguindo em frente:

Clique no link miserável para ver: Você  é admirador, fez algum pedido ou teve contato com…

Pô, quem é que já não teve contato, já não admirou litruz, já não fez algum pedido a uma boa ninfa? Um bom gnomo? Um belo silfo? Um verde, esquelético e cabeçudo extra-terrestre? Claro, eu também.

Na seqüência:

Clique no link miserável para ver: Banhos que tomou

Agradeço à discrição da Ficha, que não pergunta *com quem* já tomei banho. Folgo em dizer que esse item pra mim foi fácil de preencher: já tomei banho de “7 legumes”, de “7 verduras” e de “ondas”. Sim, de ondas! A ficha pergunta “quantas?”, mas eu não me lembro, só sei que foram vááááárias ondas e eu tava *muito* lóki do meu cu.

Neste item também marquei um xiszinho em “Foi médium, cavalo, ou aparelho de (espíritos incorporados)”, porque volta e meia eu dou passagem a Xuquinha, a Moninha Camarada, uma trava penada que me acompanha (ela e a Mona Penada de Luddie são colhegas no astral) e que me faz escrever coisas que não quero e usar emoticons miseráveis no msn. Sim! Psicografo emoticons! Ainda te exorcizo Xuquinha, sua trava peralta!

A seguir temos:

Clique no link miserável para ver: Arriou ou ajudou a fazer trabalhos nos seguintes lugares

Arriar, nunca arriei, mas já fiz litruz de trabalhos nos seguintes lugares: no “lodo”, na “sarjeta” e “fora do país”; mais especificamente, na Birmânia, mas essa é uma outra história.

A Ficha também pergunta se fiz algum tipo de pacto com satanás ou com seus demônios. Bem, pacto, paaaacto mesmo, não. Mas já fizemos negócios sem compromisso, e eu ainda dei calote! hihihi

Ainda bem que a Ficha taí pra me salvar, credo!

Seguindo adiante, nos deparamos com:

Clique no link miserável para ver: Praticou matança humana em sacrifício? Para qual entidade?

Matança humana já, é claro, mas “para qual entidade”, pô, aí é pedir demais. Impossível lembrar de todas. Mais embaixo, devo confessar que já fiz “Nucanda Cangongo (cerimônia com duração de um ano, das quais participam crianças de 8 a 18 anos,  onde fazem circuncisão nos garotos e permitem possuir mulher que quiserem)“. Me permitiram possuir mulher que eu quiserem, foi zeniau. Quando se tem apenas 8 anos, isso faz diferença. Finalizando esta parte da ficha, minha honestidade não me permite deixar de mencionar que também já fiz a “Cerimônia dos inhames novos”, um troço muito louco e que nem dá muito certo (os inhames são novos demais), mas, enfim… c’est la vie.

Concluindo este post absolutamente instrutivo e libertador, chegamos ao sensacional:

Clique no link miserável para ver: Entidades diversas com que se envolveu

Por ser um dos itens mais longos e paranóicos instrutivos da Ficha Libertação, limitar-me-ei a assinalar apenas algumas das dezenas de entidades com quem já bebi Pitu e fumei zuntinhos, eu e a entidade (citarei apenas aquelas com quem tive o papo mais agradável, com quem dei as risadas mais gostosas, com quem, enfim, rolou aquela amizade especial):

Dentre as pombajiras: era bacana litruz com a “7 maridos” e a “Mariazinha (mirim)” – um encanto.

Dentre os exus: companheiraços o galhofeiro ever “Queima-pemba”, o debochado ever “Exu Lagosta” e o zombeteiro ever “Arranca-toco”.

Dentre os caboclos/índios: happy-hours memoráveis com a “Iara”, a “Jupira” e o “Saci”. Ríamos tanto, gemza! Só no chope e tira-gosto.

Bem, galere. Por hoje é só. Confessaram tudo? Marcaram xizes? Olia a libertação!

Em nosso próximo post da série ainda falaremos de diversos vícios gosmentos, sentimentos pegajosos, perdições nozentas, maldições hereditárias (ééé!), enfim, misérias sem ter fim. Pra libertar, hein! Não perdam.

Aleléx