Morando com o ígneomigo

28 05 2008

 

Sim, eu vou escrever um post falando do meu fogão! É muita indignação, preciso me extravasar, mostrar ao mundo esse monstro que mora embaixo do mesmo teto que eu.

Ele não é um fogão qualquer.

Vou apresentar a ficha técnica. Moro em uma república, o apartamento é antigo e o fogão pertence ao dono do apartamento. É um daqueles modelos enormes e quadradões, sem o mínimo design, da época que foi inventado o acendedor elétrico.

Moro aqui há 2 anos e meio, e apenas recentemente, fazendo ligações de todos os fatos, concluí o perigo que esse eletrodoméstico representa.

Tudo começou com falhas no sistema elétrico, o que resultava em pequenas queimaduras nos dedos devido o uso de isqueiros e fósforos, ou queimar todas as panelas. Depois um problema na distribuição de gás que se interrompia bruscamente fazendo a chama se apagar e voltando em seguida, soltando gás a espera do primeiro idiota que acendesse inocentemente um isqueiro. Não satisfeito, começou a vazar gás bem onde se conecta a torneirinha, sendo impossível evitar o vazamento a não ser fechando-a, o que fez nós, pobres jovens com Alzheimer precoce, corrermos constante perigo. Ou quando resolvia fazer tudo que fosse colocado no forno pegar fogo. Além de não mais acender o fogão, o que nos fazia ficar sempre expostas a enormes labaredas.

Então, cansado dessas brincadeirinhas, o fogão resolveu criar autonomia e fazer suas maldades sem hesitar.

Um dia, acordou e pensou: hoje é dia de maldade. Estava eu aqui em frente ao computador e Luciana resolve colocar Nuggets no forno, após quase morrermos incendiadas por termos acendido o fogão, começo a sentir um cheiro de queimado. Penso: mas faz pouco tempo que estão no forno. Ao ir à cozinha verificar, constato que o pano que ficava em cima da tampa de vidro do fogão estava pegando fogo! Após eu aprontar um escarcéu e pensar o que qual era o propósito do fogão (se ele pensou que tinha alguém trepando em cima dele ou estávamos secando roupa) apenas concluí que devíamos trocar de fogão (brilhante raciocínio!). Não satisfeito, um tempo depois ouço um estrondo. Começo a gritar como uma bisha gazela enlouquecida fugindo de um Skinhead. Lú chega aqui com a maior cara de “que foi agora bishinha?”.

– Lú! Me salva! O fogão que nos matar!

– Ahhh… (Lú é o homem da casa).

– Aimelzeuz a tampa do fogão explodiu! Esse fogão que me matar! O que a gente faz???

– Limpa. (macho macho man).

O fogão não me deixa mais dormir, pois tenho medo de nunca mais acordar por ter sido intoxicada pos gás, não me deixa mais comer porque tenho pavor de utilizá-lo.

Mas logo meu pesadelo terá fim! Compramos um fogão novinho que deve chegar essa semana!

Ah… não pense que desmereço o pouco que ele fez por mim… eu sou uma pessoa consciente!

Vou jogá-lo no lixo reciclável, oks.

 

Se eu demorar mais de 2 minutos, já sabe, pára tudo e chama a NASA

Quanta bobagem melzeuz.

 

Bisteca

 

Anúncios

Ações

Information

2 responses

28 05 2008
Tânia Rezende

O fogão novo vai querer tacar fogo no teu cabelo !!!!!!

Beijomebipa !!!!

1 01 2009
drikah

Içu akontessi bastanti kom a antena de TV da minha kasa…

A desraçada jah qbrou metade do telhado, mas ela nao desci lah de çima…

Num sei mais o qi fazr… Vai xovr demtru di kasa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: